Gravadoras processam Guns N' Roses por cópia de músicas

Banda teria copiado trecho de duas músicas de artista alemão

REUTERS,

05 de outubro de 2009 | 17h16

Duas gravadoras de música independente processaram a banda americana de rock Guns N' Roses em US$ 1 milhão (cerca de R$ 1,8 milhão), alegando que o grupo usou trechos de duas músicas de um artista alemão em seu novo disco, "Chinese Democracy".

 

O Guns N' Roses e o selo Interscope-Geffen A&M, do Universal Music Group, foram processados pelas gravadoras Independiente, do Reino Unido, e pelo braço americano da Domino Recording Company, que têm os direitos do artista alemão de música eletrônica Ulrich Schnauss. De acordo com o processo, a banda teria copiado porções de duas faixas de Schnauss - "Wherever You Are" e "A Strangely Isolated Place" - na música "Riad N' the Bedouins", do novo álbum do grupo.

 

O processo, iniciado na sexta-feira, 2, mas tornado público nesta segunda-feira, 5, pede US$ 1 milhão (cerca de R$ 1,8 milhão) por danos. O Interscope-Geffen A&M não quis comentar a acusação.

 

"Chinese Democracy", o primeiro disco da banda em 17 anos, foi lançado em novembro passado e teve vendas desapontadoras. Além do vocalista Axl Rose, único integrante da formação original a permanecer na banda, outros membros - atuais e antigos - mencionados no processo incluem o guitarrista Brian Carroll, mais conhecido como "Buckethead", o baixista Tommy Stinson e Robin Finck, que atualmente é guitarrista no grupo de rock Nine Inch Nails.

Tudo o que sabemos sobre:
Guns N' Roses , música, plágio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.