Gravações originais de Bob Dylan são encontradas nos EUA

Áudios do final dos anos 1960 foram achados em estúdio

EFE

02 de julho de 2014 | 14h06

Duas caixas com 149 gravações de Bob Dylan, datadas do final dos anos 1960 e princípio dos anos 1970, foram encontradas em um apartamento no Greenwich Village, bairro de Nova York, o qual o cantor utilizou como estúdio há mais de quarenta anos, informou hoje o Daily News.

O achado aconteceu na Rua Houston, número 124, um pequeno estúdio perto da casa de Dylan na época. As gravações são ensaios, descartes e demos que virariam seus discos Nashville Skyline, Self Portrait e New Morning, assim como algumas versões de canções de Johnny Cash, como Ring of Fire e Folsom Prison Blues.

Os modelos foram encontrados no fundo de um armário pelo irmão da falecida caseira do cantor, herdeira o apartamento. O homem fez contato com o colecionador Jeff Gold, que confirmou sua autenticidade e já comprou o lote.

Gold reconheceu que as gravações não foram criadas para divulgação e que foram realizadas em discos frágeis de acetato, o que não evita que sejam achados “sem precedentes”, explicou ao jornal. Ele disse que pretende ficar com a maior parte dos discos encontrados.

“A qualidade do som é incrivelmente boa”, atestou. “Essa é uma primeira geração das gravações, tomadas diretamente das sessões originais”, acrescentou. A autenticidade do material também foi confirmada pelo então produtor de Dylan, Bob Johnston.

O produtor explicou que, naquela época, seu “modus operandi” com Dylan consistia na captação de uma música no estúdio, na gravação nos discos de acetato e na opinião final do cantor ao ouvir essa versão. Assim, além do material musical, os discos encontrados incluem anotações de Dylan e também de Johnston.

Tudo o que sabemos sobre:
Bob DylanMúsica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.