Grammy premia a world music de João Gilberto

João Gilberto ganhou o Grammy de Melhor Álbum de World Music do ano. O disco que lhe valeu o prêmio é João Voz e Violão, produzido por seu fã, o também músico e baiano Caetano Veloso. João já fora premiado outras vezes. Figura entre seus pares norte-americanos desde os primórdios de sua carreira. Em 1964, por exemplo, ganhou, com Stan Getz, o Grammy de Melhor Disco do Ano por Getz and Gilberto, disco que foi relançado ano passado depois de anos fora do catálogo. A vitória de João é a quarta consecutiva de um músico brasileiro na categoria World Music. Antes dele venceram Milton Nascimento, Gilberto Gil e Caetano Veloso. Antes ainda, Sérgio Mendes, em 1992. Durante a semana, o crítico de música do Los Angeles Times, Don Heckman, afirmou que o Grammy deveria ter uma categoria especial para a MPB. Criticou o fato de João Gilberto ter que concorrer com os irlandeses do Chieftains e os africanos Miriam Makeba e Youssou N´Dour. Mas, ao que parece, o Grammy já tem uma categoria reservada à MPB. Apenas deu-lhe o nome errado.A vitória do músico coroa um exaustivo trabalho desenvolvido no ano passado. Após o lançamento do disco, João percorreu o mundo em turnê. Tocou em Nova York, em Barcelona, em Londres, e por duas vezes esteve no Brasil. Por onde passou, foi aplaudido imensamente, e mostrou que sua música ainda tem muito a oferecer para o mundo. Para ilustrar, vale dizer que Eric Clapton, que lançou disco esta semana, afirmou querer tocar com o músico baiano. Clapton assistiu a um show de João na Inglaterra e ficou maravilhado. Tentou até compor uma bossa. João Voz e Violão competia com Water From the Well, da banda irlandesa de folk The Chieftans; Homeland, da cantora sul-africana Miriam Makeba; Joko, do cantor e compositor senegalês Youssou N´Dour; e Journey With the Sun, de Paul Winter & The Earth Band. Todos bons músicos, com ótimos discos. Mas eles não são brasileiros. Por isso não tiveram chance na categoria MPB, que os norte-americanos teimam em chamar de World Music.

Agencia Estado,

21 de fevereiro de 2001 | 22h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.