Reuters
Reuters

Grammy mostrou ano fraco das mulheres na música dos EUA

Na ausência de grandes nomes, novata Lorde destacou-se na cerimônia

Jotabê Medeiros, O Estado de S. Paulo

27 de janeiro de 2014 | 02h18

Não foi um ano de destaque para as mulheres no Grammy. Não houve uma daquelas suprematistas de sempre – como o foram no passado Beyoncé, Lauryn Hill, Adele, Alicia Keys e outras. Faltou um grande disco ou uma grande polemista.

 

Mesmo as estrelas não tiveram grande destaque. Lady Gaga esteve ausente, assim como Miley Cyrus e Britney Spears. Nos números musicais, faltou uma grande diva. Taylor Swift e Kacey Musgraves não têm “musculatura” para segurar a onda como performers. Beyoncé teve uma produção muito econômica.

 

Quem segurou a onda foi a newcomer Lorde (a neozelandesa Ella Yellich-O’Connor, de 17 anos) em duas categorias, Lorde levou o prêmio de Canção do Ano por Royals, batendo Katy Perry, Bruno Mars, Pink e Macklemore & Ryan Lewis.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.