Grammy Latino homenageia Paralamas e Juan Luis Guerra

Cerimônia de premiação acontece nesta quinta-feira; banda brasileira levou o prêmio de Excelência Musical

Zayra Mo, da Efe,

08 de novembro de 2007 | 04h41

A Academia Latina da Gravação (Laras), encarregada do prêmio Grammy Latino, homenageou o grupo brasileiro Paralamas do Sucesso e o cantor dominicano Juan Luis Guerra, entre outros artistas na noite desta quarta-feira, 7. A cerimônia de entrega dos prêmios acontece nesta quinta-feira, 8, no hotel Mandalay, em Las Vegas. Desde segunda-feira é realizada uma série de atividades e espetáculos para festejar a música latina. Na noite desta quarta-feira, Juan Luis Guerra se consagrou recebendo o prêmio Pessoa do Ano 2007, por sua atuação profissional e suas contribuições filantrópicas e culturais. A banda brasileira dividiu o prêmio de Excelência Musical com a cubana Olga Guillot, a banda mexicana Los Tigres del Norte e o cantor de boleros chileno Lucho Gatica. "Estas pessoas alcançaram a categoria de lendas da música latina", disse Gabriel Abaroa, presidente da academia. "Com a sua contribuição inspiradora e a sua visão, realizaram contribuições e conseguiram avanços importantes para o benefício geral da cultura", acrescentou. O Prêmio do Conselho Diretor, que reconhece grandes contribuições no campo da gravação, foi para o empresário e produtor brasileiro João Araújo, fundador da gravadora Som Livre. No tapete vermelho de entrada no hotel onde aconteceu o tributo, Juan Luis Guerra se mostrou feliz, por considerar que 2007 foi realmente o seu grande ano. O cantor dominicano é o artista com mais indicações na oitava edição do Grammy Latino, com um total de cinco. Na homenagem, Juan Luis Guerra ouviu, emocionado, seus sucessos sendo interpretados por Daniela Mercury, Ricky Martin, Rubén Blades, Daddy Yankee e outros artistas. A cubana Olga Guillot, conhecida como a Rainha do Bolero, também festejou seu prêmio. "Estou muito contente porque após 63 anos de carreira musical recebo este tributo. É como um presente mágico", disse à agência Efe a artista, acompanhada de seu diretor musical, Guillermo Acosta. A cantora destacou o ressurgimento do gênero que fez a sua fama. "A música não tem idade, quem tem idade somos nós", disse a artista, de 63 anos, entre risos. No fim da noite, Juan Luis Guerra voltou ao palco com a sua orquestra, para interpretar os seus grandes sucessos.

Tudo o que sabemos sobre:
Grammy Latino

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.