Grammy está de volta a Nova York

Após uma ausência de quatro anos, a cerimônia anual de entrega dos prêmios Grammy de música voltará a Nova York em 23 de fevereiro de 2003, quando será realizada sua 45.ª edição. O anúncio foi feito nesta quarta-feira pelos organizadores do evento, depois de anos de discussões com o ex-prefeito da cidade Rudolph Giuliani.O presidente da Academia de Artes e Ciências Discográficas Michael Greene e o novo prefeito da cidade desde janeiro, Michael Bloomberg, fizeram o esperado anúncio, afirmando que a decisão era um indício de apoio à cidade depois dos ataques terroristas de 11 de setembro contra o World Trade Center.A cerimônia de entrega do Grammy deixou de ser feita em Nova York em 1998. Em entrevista coletiva Greene disse que a decisão foi tomada após um simples telefonema ao novo prefeito Michael Bloomberg, que imediatamente selou o acordo.Os sorrisos entre ambos contrastaram com a animosidade evidente entre Greene e o ex-prefeito Rudolph Giuliani, que acusou o presidente da Academia de insultar um funcionário municipal em 1998. Greene contestou as acusações e Giuliani o chamou de mentiroso.Quando o Grammy foi para Los Angeles no ano seguinte, Greene disse que o incidente com Giuliani não havia motivado a mudança, mas os prêmios permaneceram longe de Nova York durante o resto do mandato de Giuliani na prefeitura da cidade.A cerimônia de entrega de prêmios do ano que vem será no dia 23 de fevereiro, segundo foi anúnciado. O senador Chuck Schumer, que assistiu à coletiva disse que ?Nova York sempre desejou o Grammy, mas este ano Nova York precisa do Grammy´´.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.