Grammy dá tratamento de rainha para Aretha Franklin

Cantora soul é homenageada em evento beneficente do maior prêmio da indústria da música internacional

Reuters,

09 Fevereiro 2008 | 12h03

A rainha do soul Aretha Franklin ganhou mais uma jóia para sua coroa musical na noite de sexta-feira, 9, em que a cantora foi homenageada em um jantar beneficente organizado pela fundação MusiCares, ligada ao Grammy Awards, maior prêmio da música internacional que acontece neste domingo.   "Pode até existir um debate sobre quem é o presidente, mas não há discussões sobre quem é a rainha", disse o líder civil Al Sharpton, um dos mais exaltados no tributo para a estrela de 65 anos. A cantora, que já ganhou 17 edições do Grammy em mais de 40 anos de carreira e se apresentará na noite de domingo em um dueto com a cantora Alicia Keys.   Até o ex-presidente Bill Clinton, que está em campanha presidencial com a mulher, homenageou a cantora. "Aretha Franklin, você é um tesouro nacional", disse em uma mensagem em vídeo. No jantar beneficente, criada em 1989 pela Academia de Artes e Ciências Fonográficas, responsável pelo Grammy, para cobrir as necessidades das pessoas que pertencem à indústria da música, também se apresentaram BeBe & CeCe Winans, Fantasia, John Legend, Patti Austen and Herbie Hancock.   Amy via satélite   A cantora britânica Amy Winehouse se apresentará no Grammy Awards de domingo via satélite em Londres, após o governo dos EUA ter rejeitado a concessão de um visto para que comparecesse à maior festa da indústria da música, realizada em Los Angeles, afirmaram organizadores do evento na sexta-feira.   Winehouse, vice-líder no número de indicações deste ano, em um total de seis, atrás apenas do rapper Kanye West, encontra-se atualmente em uma clínica de reabilitação em meio a uma batalha contra as drogas. A cantora planejava participar da cerimônia, mas o fato de o pedido de visto ter sido negado não surpreendeu tanto assim. O governo norte-americano tem dificultado a vida de artistas estrangeiros com "má reputação" que desejam apresentar-se nos EUA.   Representantes do Grammy disseram que Winehouse cantará de um estúdio em Londres. Não se informou qual música a cantora tocará. É provável, no entanto, que seja seu primeiro grande sucesso, Rehab. A canção, que discorre a respeito da relutância dela em procurar ajuda, concorre como melhor gravação do ano.   As outras indicações de Winehouse foram para as categorias de disco do ano, música do ano, melhor artista estreante, melhor performance pop vocal feminina e melhor disco vocal. West, com oito indicações, também subirá no palco do Grammy, confirmaram os organizadores. O cantor tem se mantido afastado do público desde que a mãe dele, Donda West, morreu três meses atrás, após submeter-se a uma cirurgia plástica. Especialistas na premiação esperam que West e Winehouse vençam na maior parte das categorias para as quais foram indicados.   Entre os artistas indicados que também tocam no evento estão o Foo Fighters, Beyonce em um dueto com Tina Turner, e o veterano do rock John Fogerty ao lado das lendas Little Richard e Jerry Lee Lewis.   Brasileiros na disputa   Pela primeira vez, três brasileiros foram indicados na mesma categoria World Music ao Grammy. O ministro Gilberto Gil, que ganhou duas vezes, concorre com Gil Luminoso. Bebel Gilberto concorre com Momento. Concorrem também a canadense Loreena McKennitt e a africana Angelique Kidjo.   O E! Entertainment mostra, no domingo, a partir das 21 horas, o tapete vermelho do Grammy. A cerimônia será exibida no canal Sony, às 23 horas.

Mais conteúdo sobre:
Grammy 2008 Aretha Franklin Amy Winehouse

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.