Grammy: cubanos lançam protesto

Afirmando que os Estados Unidos os impediram de mostrar seu trabalho aos americanos, artistas cubanos indicados ao Grammy Latino ratificaram hoje sua queixa por não terem recebido vistos de entrada para participar da cerimônia na semana passada. "Recebemos com indignação a notícia de que o governo dos Estados Unidos não nos outorgou vistos para que nossa delegação participasse da cerimônia", disse René Baños, diretor do grupo Sampling, um dos indicados."Esta negativa não só nos privou de estar presentes na cerimônia, da qual tínhamos todo o direito de participar, mas também impediu que oferecêssemos gratuitamente nossa arte so público norte-americano", competou René Baños no comunicado lançado hoje pelos artistas indicados ao Grammy. Em 17 de setembro, um dia antes da cerimônia, o governo de Cuba informou que nenhum dos artistas cubanos indicados havia recebido visto a tempo de viajar para Los Angeles. Ao todo, 22 músicos, solistas e membros de bandas, foram indicados para o prêmio. Dentre eles, Jesús Chucho Valdés foi vencedor, por seu disco Canciónes Inéditas.Nesta segunda-feira à noite, os indicados ao Grammy Latino deram um concerto no teatro Amadeo Roldán, em Havana. Durante o evento, eles leram o comunicado em que expressam suas queixas pela negativa dos vistos. "Chegará o dia em que desaparecerão estas restrições e a política agressiva e injusta contra Cuba; chegará o dia em que os cidadãos norte-americanos poderão viajar livremente pela nossa ilha hospitaleira e que o fruto do nosso talento não lhes será negado", diz o comunicado. A mensagem foi assinada por Chucho Valdés, Vocal Sampling, a banda Síntesis, o rapper X Alfonso, o guitarrista Rey Guerra, o folclorista Lázaro Ross e a produtora Ana Lourdes Martínez.Centenas de pessoas aplaudiram de pé os indicados ao Grammy, que se apresentaram por duas horas. "Estou contente porque trabalhamos para um público muito bonito", disse Chucho Valdés ao fim do show. "Seguir fazendo música é o mais importante", disse o pianista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.