Grammy 2001 anuncia hoje indicados

Para a música popular brasileira, a grande pergunta de hoje é: será que o Grammy 2001, prêmio considerado o Oscar da música americana, vai reunir no mesmo ano duas gerações da bossa nova, e, o mais interessante, o distinto trabalho de pai e filha? João Gilberto, com o álbum João, Voz e Violão, tem suas chances restritas na categoria de jazz. Mas poderá Bebel Gilberto, com o grande sucesso americano do CD Tanto Tempo, repetir o êxito de seu pai na década de 60 e não ficar restrita somente na categoria de world music, na qual o Grammy agrupa os hits em outros idiomas hoje em dia?Do pop americano, várias questões: conseguirá o infame Eminem, que dividiu a crítica em 2000 com seu misógino e agressivo álbum The Marshall Matters - e, na semana passada foi eleito o artista do ano pela Rolling Stone -, conquistar múltiplas indicações? E o quinteto ´N Sync? Será um dos maiores sucessos comerciais do ano esnobado somente porque a Academia de Ciências Fonográficas foi duramente criticada no Grammy passado por ter indicado os Backstreet Boys em suas categorias principais, com Carlos Santana?Há também o enigma Radiohead, eleito pela revista Spin como a banda do ano, e Madonna, cantora que só foi aceita pelo Grammy em 1998, com seu bem recebido álbum Ray of Light. Mas ganharia Madonna mais indicações com Music, que é um trabalho inferior ao seu penúltimo?Latinos - E não se pode esquecer do Grammy Latino, entregue pela primeira vez em setembro passado. Será que essa variação de prêmio vai esvaziar a presença dos artistas que cantam em espanhol e português dentro do Grammy principal? Essas respostas serão conhecidas nesta quarta, com o anúncio dos indicados em quase cem categorias da 43.ª edição do Grammy. A festa de entrega das estatuetas está marcada para 23 de fevereiro.Como se tornou praxe nos últimos três anos, a MPB tem se consagrado vitoriosa na categoria de world music. Foram Milton Nascimento, pelo álbum Nascimento, em 1998; Gilberto Gil, com o CD Quanta Gente Veio Ver, em 99; e Caetano Veloso, por Livro, no ano passado. Para a próxima disputa, somente Milton é elegível com seu álbum Crooner. Outros brasileiros no páreo do Grammy são Chico César (Chico César), Lenine (Na Pressão), Marisa Monte (Memórias, Crônicas & Declarações de Amor), Rita Ribeiro (Pérola aos Povos) e Virgínia Rodrigues (Nós). Os brasileiros estão disputando uma vaga na categoria de world music com músicos como Omara Portuondo, Youssou N´Dour, The Chieftains e Susana Baca.O arranjador iugoslavo Suba, que morreu no ano passado em São Paulo e foi o responsável por algumas faixas do CD de Bebel, também está elegível ao Grammy com seu álbum São Paulo Confessions. E Ivan Lins, que foi homenageado no songbook Love Affair, com a participação de Sting, Vanessa Williams e Diane Reeves, pode aparecer novamente nos prêmios reservados ao jazz.Nas duas categorias principais do Grammy, a de melhor gravação e álbum do ano, a disputa é acirrada. Eminem pode conseguir uma indicação na primeira com seu rap The Real Slim Shady, lançado em duas versões, uma delas mais palatável aos ouvidos dos pais, mas que, obviamente, ninguém andou comprando. Eminem pode ter menos sorte na categoria de melhor álbum, uma vez que a academia estaria endossando seu polêmico trabalho na íntegra.Na briga com Eminem e ´N Sync estão Radiohead (Kid A); Destiny´s Child (The Writing´s on the Wall); Beck (Midnight Vultures); Madonna (Music); D´Angelo (Voodoo), Paul Simon (You´re the One); Faith Hill (Breathe); e U2 (All That You Can Leave Behind). Bebel Gilberto pode surpreender na categoria de Novo Artista. Isso se ela conseguir bater nomes com pesadas campanhas das gravadoras como a banda escocesa Travis, uma das surpresas do ano (roubou a apresentação do Oasis, banda para quem eles abriram os shows em sua turnê americana no ano passado); a Billie Holiday caipira Sheryl Lynne; e os três artistas que não conhecem sobrenome, as cantoras Nelly e Dido e o rapper Sisqó.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.