Google faz homenagem a Adoniran Barbosa em doodle

Google faz homenagem a Adoniran Barbosa em doodle

Para comemorar o 105º aniversário do sambista paulista, o buscador dedicou seu logo desta quinta-feira a uma caricatura sobre a canção Trem das Onze

Raquel Brandão, O Estado de S. Paulo

06 de agosto de 2015 | 11h38

De trem para o Jaçanã e no samba do Arnesto, no Brás. Ou, ainda, em outros sambas no Bexiga e na Casa Verde. Cantando a simplicidade dos cortiços e das ‘malocas’ paulistanas, Adoniran Barbosa se tornou um dos maiores cronistas de São Paulo. Nesta quinta-feira, 6, para comemorar seus 105 anos, o Google escolheu o paulista como tema do seu Doodle – uma versão modificada do logo da empresa de buscas online. Ao clicar nele, o internauta encontra todo o conteúdo das páginas de internet sobre Adoniran Barbosa.

“No Brasil, ele é conhecido como um dos cantores de samba mais influentes que o gênero já viu. No entanto, ele fez mais do que apenas batucar. Adoniran exaltou a classe trabalhadora de São Paulo com sua narrativa expressiva, dando vida às malocas e aos cortiços por meio de canções icônicas, como Saudosa Maloca”, afirmou o Google em nota.

O desenho, de autoria de Leon Hong, foi inspirado no Trem das Onze, uma das canções mais célebres de Adoniran. “Nos esboços iniciais é possível ver todos os conceitos reunindo-se visualmente: os ponteiros do relógio apontando 11 horas, o trem se aproximando em seu trilho em formato de pauta musical e o desenho do próprio Adoniran como parte da sua criação”, explica a empresa.

Não é só no Brasil que está disponível o Doodle em homenagem a Adoniran. É possível vê-lo na página inicial do Google de outros países da América Latina, como Argentina e Chile, e até mesmo de países europeus e asiáticos. “A identidade musical única de Adoniran ressoou com seus ouvintes por meio da sua marca de honestidade e autenticidade, defendendo sua arte como um marco musical e uma relíquia querida do samba brasileiro.”

Pai do samba paulista. Nascido em Valinhos, interior de São Paulo, no dia 6 de agosto de 1910, João Rubinato foi, além de sambista, humorista e radialista, adotando o nome de Adoniran Barbosa, uma de suas personagens na rádio. Um dos principais representantes da simplicidade das classes mais baixas da cidade, Adoniran foi  alvo de críticas por reproduzir os ‘erros’ de português comumente cometidos pelos mais pobres, além de carregar no sotaque do paulista médio, que, em grande parte, era filho de imigrantes. Mas foi justamente essa peculiaridade que lhe tornou icônico e o fez conhecido como pai do samba paulista.

Entre seus maiores sucessos estão as canções Trem das Onze, Saudosa Maloca, Samba do Arnesto, Tiro ao Álvaro e Bom Dia Tristeza.  Adoniran Barbosa morreu em 23 de novembro de 1982, aos 72 anos, em decorrência  de um enfisema pulmonar. Em 2015, Adoniran também virou tema do curta-metragem Dá licença de Contar, no qual foi interpretado por Paulo Miklos, dos Titãs.

Ouça a playlist de Adoniran Barbosa na Rádio Eldorado.

Veja o trailer do curta-metragem Dá Licença de Contar:

Veja vídeos de Adoniran Barbosa:

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.