Gil lança festival África-Brasil em Salvador

Um encontro musical entre a África inglesa ePortuguesa, com a negritude brasileira. O 1.ª Festival África-Brasil foi lançadohoje em Salvador, pelo ministro da Cultura, Gilberto Gil, com a proposta de se tornar mais uma ponte da política de integração entre oBrasil e os países africanos, reunindo durante três dias na capital baiana artistas como Cezária Évora, de Cabo Verde, a sul-africana Miriam Makeba, o angolano Paulo Flores e os brasileiros Carlinhos Brown e MVBill. ?É a integração das diversidades. São artistas que vão trazer, não apenas impressões culturais, mas também econômicas e sociais, sobre arealidade de sua gente?, disse o ministro. O festival vai ser realizado no período de 18 a 20 de novembro, integrando as comemorações do DiaNacional da Consciência Negra, numa das maiores áreas de show da capital baiana, o Parque de Exposições, que tem a capacidade para 100mil pessoas. A entrada será gratuita e a programação inclui também ossul-africanos Luke Dube, Ladysmith Balck Manbazo, o grupo angolano Banda maravilha e as cantoras baianas Margareth Menezes e DanielaMercury. O palco do África-Brasil vai ser o cenário para a última apresentação da sul-africana Miriam Makeba, o maior nome da música emseu país, que já havia anunciado o encerramento da sua carreira, mas decidiu aceitar o convite de vir cantar no Brasil, que visitou na década de 60, no auge do sucesso Pata Pata. Ela quer agora sededicar à diplomacia humanitária e cultural, como embaixadora da Boa VontadeDa ONU e Embaixadora Cultural da África do Sul. A proposta do Ministério da Cultura é fazer do África-Brasil umevento anual, permitindo o que o ministro Gil denominou como umrodíziode diversidades, para que a cada ano nomes representativo da músicadeoutros países africanos e outros artistas brasileiros estejampresentesno Festival, que poderá também passar a ser realizado sempre em umacapital diferente. ?É importante que o primeiro festival aconteçaemSalvador, porque a cidade é o símbolo da matriz negra do Brasil?disseGil.

Agencia Estado,

14 de setembro de 2005 | 20h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.