Gil canta no Festival de Salvador

O cantor, compositor e ministro daCultura Gilberto Gil fará quinta-feira, em Salvador, seuprimeiro show profissional desde que assumiu o ministério. Gil esua banda são uma das atrações do Festival de Verão de Salvador,uma maratona de pop rock que começou há cinco anos e reúne entre150 mil e 200 mil pessoas na praia - cerca de 50 mil a cada diade shows. "Nós o convidamos em outubro, bem antes de ele assumiro ministério", conta o diretor artístico do festival, MaurícioMagalhães. O festival será realizado no Parque de Exposições deSalvador e mistura tudo, ao estilo baiano, do axé ao rock, doeletrônico ao indie. "Consideramos que o conceito é o de umgrande parque temático", diz Magalhães. Segundo ele, a montanharussa do seu parque é o palco principal, que terá o ministro Giltentando mostrar que não perdeu a forma no gabinete."Diferentemente de outras cidades brasileiras, Salvador é umlugar onde as divergências convivem pacificamente". Trata-se de uma mostra bem-estruturada e ambiciosa, deperfil mais comercial, que tem um custo estimado em R$ 4,5milhões - patrocinados principalmente pela Coelba (companhia deeletricidade da Bahia), pela Tim e Sempre Livre - e contabilizaem seu currículo algumas vitórias históricas. Em 2001, ofestival baiano teve o topete de encarar o poderoso Rock in RioPor Um Mundo Melhor, abrigando um grupo de "dissidentes" dofestival carioca. Inconformados pelo tratamento"discriminatório" que enfrentaram da organização do Rock inRio, as bandas Cidade Negra, O Rappa, Charlie Brown Jr., JotaQuest e Skank desertaram da maratona e foram à Bahia. Pelo Festival de Verão de Salvador também passaramatrações internacionais, como Max Priest e Men at Work, e houveaté uma cena insólita: o cantor e compositor Chico Buarqueapareceu de surpresa, há dois anos, para dar uma canja no showdo genro, Carlinhos Brown. Este ano, o cast do festival, além de incluir atraçõesconsagradas como Paralamas do Sucesso, Planet Hemp, Jota Quest,CPM22, Zezé di Camargo e Luciano, Lulu Santos, O Rappa, IveteSangalo e Gil, também absorve a novidade tecnológica eartística. Dois novos espaços, em tendas separadas do palcoprincipal, trarão estrelas do mundo eletrônico, como o DJ Patife(Zona Eletrônica), e bandas novas, na Tenda dos Emergentes.Haverá ainda uma Arena de Esportes Radicais, para os convivas deespírito temerário. O festival começa amanhã, com show de Davi Moraes,Paralamas, Skank, O Rappa e Araketu. Sem atrações internacionais por causa do dólar ("É a segunda vez que não trouxemos ninguém por causa do dólar instável", diz Magalhães), o festival contacom trunfos geográficos para emplacar como um grande negóciopara seus organizadores. Tem difusão garantida pelos canais porassinatura "GNT" e a "Globo Internacional" também apóia.Será exibido também como especial da TV aberta e, pelo terceiroano, terá exibição do Multishow. Gilberto Gil reapresenta em Salvador o seu show Kaya´nGan Daya, lançado no segundo semestre do ano passado, no qualcelebra a música do jamaicano Bob Marley. Com cenários de LuizZerbini, Gil canta acompanhado de Arthur Maia (baixo), CarlosMalta (sax e flauta), Cláudio Andrade (teclado) Gustavo eLeonardo (percussão) Jorginho Gomes (bateria), SergioChiavazzoli (guitarra) e Cícero Assis (acordeão).

Agencia Estado,

28 de janeiro de 2003 | 15h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.