Garoto que acusa Jackson pode voltar a testemunhar

Os advogados de defesa de Michael Jackson avisaram que vão convocar para novo depoimento o adolescente que acusa o cantor de abuso sexual e sua mãe. O sistema judicial americano permite que tanto a defesa quanto a promotoria chamem novamente testemunhas para depor, nesta fase final do julgamento.A decisão da defesa foi tomada em resposta a deliberação do juiz Rodney Melville, de que a promotoria poderia mostrar um vídeo no qual a polícia questiona o garoto Gavin Arvizo, gravado em 2003. A promotoria quer provar com o vídeo que Arvizo não mudou sua história, como alega a defesa de Jackson. Os advogados do cantor não gostaram da decisão do juiz e querem ter a oportunidade de contestar mais uma vez as afirmações de Arvizo e sua mãe, Janet. Os dois são testemunhas cruciais para o caso. Ambos tiveram suas reputações atacadas ao longo do julgamento. A correspondente da BBC na Califórnia, Daniela Relph, diz que existe um elemento estrategicamente dramático nesta altura do julgamento. Tanto a defesa como a promotoria desejam deixar a melhor impressão possível nos jurados antes que eles se reúnam para decidir se Michael Jackson é culpado ou não das dez acusações que pesam sobre ele e que podem acarretar penas de até 20 anos de cadeia. O cantor se declara inocente de todas as acusações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.