Lauro Lisboa Garcia
Lauro Lisboa Garcia

Gal Costa vai lançar disco patrocinado

Cantora gravará álbum ao vivo com obras de Lupicinio Rodrigues em edital de empresa que contempla 30 projetos

O Estado de S. Paulo

10 Dezembro 2014 | 03h00

O programa Natura Musical anunciou os seus projetos selecionados para o ano que vem. São ao todo 30, em diversos formatos que incluem discos, DVD, livros, shows, oficinas, turnês, documentários e um festival. Ao todo, são seis editais. Os Estados contemplados são Minas, Pará e Bahia já existentes e, este ano, um no Rio Grande do Sul e outro em São Paulo. A empresa investirá R$ 6,4 milhões.

Os projetos foram escolhidos por uma comissão de especialistas que tiveram coordenação do ex-titã Charles Gavin, dos jornalistas Alexandre Matias, Kiko Ferreira, Juarez Fonseca e Léo Bittar (Pará) e Goli Guerreiro (Bahia). Foram privilegiados critérios como excelência artística, relevância cultural, inovação e democratização do acesso. As três vertentes trabalhadas foram sobre artistas consagrados, novos talentos e projetos de preservação de legado e formação musical.

A cantora Gal Costa vai lançar um disco de inéditas interpretando só a obra de Lupicinio Rodrigues, que completaria 100 anos neste 2014. Gal vai primeiro fazer shows em oito capitais para depois lançar o disco, que será gravado ao vivo. 

O paraibano Chico Cesar, que está sem gravar há sete anos, vai fazer um disco inédito que será registrado na Paraíba, acompanhado por músicos conterrâneos seus, da nova geração. Sua turnê de lançamento vai incluir cinco capitais.

Outro contemplado na fase nacional vai ser o rapper B Negão, que fará um disco novo com seu grupo, Seletores de Frequência. Uma turnê será feita por seis capitais. O projeto inclui também workshops com alunos da rede pública. Haverá ainda a gravação de um videoclipe. 

A pianista carioca Maíra Freitas, filha do sambista Martinho da Vila, vai gravar um disco com artistas da nova geração, como Rubinho Jacobina, Pedro Luis, Felipe Cordeiro e Nina Becker. Ela faz uma mistura de sonoridades contemporâneas com batuques. Os shows de lançamento serão feitos no Recife, Rio de Janeiro e em Porto Alegre.

O também pianista Vitor Araújo saiu ganhando a gravação seu terceiro disco com a Orquestra dos Prazeres, formada por percussionistas do Morro da Conceição, no Rio. O novo álbum instrumental vai trazer cantos afros.

Os shows serão feitos no Recife, sua terra natal, Rio de Janeiro e São Paulo.

A sambista Elza Soares, que já tem 53 discos lançados, ligada atualmente a cantores da cena paulista, vai reforçar sua relação com a cidade com um disco gravado todo com representantes deste cenário, como Kiko Dinucci, Rodrigo Campos, Rômulo Fróes, Cacá Machado, Celso Sim e Marcelo Cabral. A produção será do percussionista Guilherme Kastrup. 

Elza vai fazer um repertório de sambas, alguns inéditos e outras releituras. As turnês serão feitas por São Paulo e por cidades do interior do Estado.

O rapper Emicida deve ser um dos grandes destaques da temporada. O rapper paulista vai fazer uma viagem para a África lusitana, de Angola, Moçambique e Senegal. E esta viagem vai resultar em um disco e em um documentário. O projeto quer resgatar a história dos instrumentos de cordas e percussão e sua ligação com a cultura brasileira. Seus shows serão feitos em São Paulo e em cidades do interior do Estado.

A banda Aláfia, coletivo paulista, vai lançar pela empresa seu segundo álbum. A big bang cria canções com referências de sambas de umbigada, rap e funk. Ela usa influências pop e letras acessíveis.

O paulistano Rodrigo Campos, que já gravou dois discos de forma independente, caiu nas graças da empresa. O tema do disco de Rodrigo será agora o bairro da Liberdade. Ele, que se estabelece na cena como um cronista de bairros, já trabalhou São Matheus e Bahia Fantástica. O atual será Conversas com Toshiro.

O projeto Cantos da Floresta é um trabalho de formação de professores de escola do Estado de São Paulo. Trata-se de um livro-CD com músicas indígenas dos povos paiter surui, de Rondônia, e guarani mbya, de São Paulo, entre outros. As autoras são Magda Pucci e a educadora musical Berenice de Almeida. Além do livro-CD, elas farão oficinas de formação para professoras de músicas em cidades do interior do Estado.

Do Rio Grande do Sul aparece o cantor e compositor Nei Lisboa, dez discos em 30 anos de carreira, gravado por Caetano, Zelia Duncan e Zeca Belrio, vai lançar novo disco, que será ao vivo.

O cantor gaúcho Felipe Catto vai fazer seu segundo álbum de estúdio com músicas inéditas e produção de Kassim, rock gaúcho com samba e música latina. As participações serão de Danni Black, Paulinho Moska e Alice Caymmi. Seus shows vão ser realizados em quatro capitais.

Sobrinho de Vitor Ramil, de Kleiton e de Kledir, Thiago Ramil vai lançar seu primeiro trabalho. Sua pesquisa é de sonoridades com objetos do cotidiano e tem influências da tradicional milonga, do Rio Grande do Sul. Além do disco, fará shows de lançamento en três capitais e cinco oficinas.

Luis Carlos Borges vai lançar uma biografia, em livro-CD, chamada A Alma Atada na Gaita. Cantor, compositor e acordeonista gaúcho completa 50 anos de carreira. 

Das Minas Gerais, os destaques são Uakti, Pequena Morte e um songbook de Flávio Venturini. Da Bahia haverá o 1.º Festival Radioca, com grupos de música baiana, e as apostas Mariella Santiago e Larissa Luz. E, do Pará, a diva do carimbó chamegado Dona Onete, que vai lançar seu segundo disco, aos 76 anos. 

DESTAQUES

Gal Costa

A baiana vai fazer álbum só com obras de Lupicínio Rodrigues

Chico Cesar

Há sete anos sem inéditas, vai gravar com músicos paraibanos

B Negão

Rapper fará disco com o grupo Seletores de Frequência, com turnê por seis capitais, workshop com alunos da rede pública e a gravação de um videoclipe. 

Maíra Freitas 

Pianista filha de Martinho da Vila vai gravar disco com artistas da nova geração. 

Vitor Araújo

Pianista pernambucano vaigravar com a Orquestra dos Prazeres, formada por percussionistas do Morro da Conceição (RJ)

Mais conteúdo sobre:
Gal Costa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.