Fresno é vaiado antes do Bon Jovi, mas a maioria prefere a indiferença

Ninguém jogou objetos ao palco e maioria se mostrou indiferente à banda que abriu o show

Tânia Gomes, Estadao.com.br

06 de outubro de 2010 | 21h26

A expectativa pelo show do Bon Jovi do público que veio ao Morumbi nesta quarta, 6, é grande, mas antes eles tiveram que “passar” pelo Fresno.  As ameaças de que o público vaiaria e jogaria objetos enquanto os gaúchos estivessem no palco começaram assim que ela foi anunciada como a banda de abertura. Ninguém jogou objetos algum, mas houve algumas vaias. A maioria, no entanto, preferiu ficar indiferente.

 

A maranhense Andreia Matos de Oliveira, que veio a São Paulo apenas para ver o show, é fã do Bon Jovi há 15 anos. Para ela, a banda de abertura não era o importante.”A gente está aqui para curtir, para se divertir”, justificou para dizer que não concorda com as ameaças contra o Fresno. “Eu acho que as pessoas que vem para cá deveriam respeitar. Se eles estão aqui, é porque tem alguma coisa de boa para mostrar”, comentou.

 

A opinião de Andreia é compartilhada por Tiago dos Santos. “Eu mesmo não gosto do Fresno, mas não convém também atacar objetos porque eles estão fazendo o trabalho deles”, disse o santista que veio acompanhar a banda de Nova Jersey e que pouco se importava se haveria um show de abertura. “Pra mim um show como o do Bon Jovi nem precisa disto”.

 

Mas claro que era possível encontrar que não estava nada contente com a situação. “Foi uma decepção saber que o Fresno abriria o show porque eles não têm nada a ver com o Bon Jovi”, disse o estudante Gerson Ribeiro, de 20 anos. Quando perguntado se ele iria vaiar, disse que sim e que assistiria a abertura de costas. A amiga de Gerson, Talita da Cunha Monteiro, aproveitou a resposta para dar uma bronca dizendo que ele deveria se colocar no lugar dos caras do Fresno. E vale dizer que ela nem é fã da banda gaúcha.

 

Durante o show de abertura, muita gente até vaiou, mas eles estavam longe de ser a maioria. A espera de 15 anos para ver os roqueiros norte-americanos poderia esperar mais algumas horas, com ou sem Fresno. Já da parte da banda, poucas palavras. Eles colocaram o som das guitarras no talo e tocaram por cerca de 35 minutos. Lucas, o vocalista, chegou a dizer que abrir o show do Bon Jovi era um sonho. Parecia que a mensagem estava engasgada desde que pisou no palco, mas ele preferiu esperar e deixar a própria música enviar o recado.

 

Veja também:

Jon Bon Jovi não se considera velho demais...

 

Acompanhe a cobertura do show do Bon Jovi pelo Twitter: @cultura_estadao

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.