Abubaker Lubowa/ Reuters
Abubaker Lubowa/ Reuters

Fresh Kid, rapper de 8 anos de Uganda, enfrenta governo para poder cantar

Músico se tornou uma celebridade por cantar a respeito da luta de seus pais para cuidar dele e de seus quatro irmãos

Elias Biryabarema, Reuters

05 de fevereiro de 2020 | 13h58

O rapper ugandense Fresh Kid acumula milhares de visitas no YouTube, venceu um prêmio musical nos Estados Unidos e saiu vitorioso de uma batalha contra o governo. Tudo antes de seu oitavo aniversário.

O rapper, cujo nome verdadeiro é Patrick Senyonjo, se tornou uma celebridade em Uganda, um país assolado pela pobreza e pela corrupção, por cantar a respeito da luta de seus pais para cuidar dele e de seus quatro irmãos.

“Não me mandem de volta ao vilarejo onde não existe ajuda, lembro de uma época em que o dinheiro era escasso, em que conseguir salário e comida era difícil”, canta ele no sucesso Bambi, que significa “Por favor” na língua ugandense e teve mais de 200 mil acessos no YouTube.

Fresh Kid descobriu seu talento precoce em Luwero, área de cultivo de café situada 60 quilômetros ao norte da capital Kampala.

“Ele conseguia ouvir uma música no rádio e memorizá-la e começar a cantá-la imediatamente”, contou seu pai, Paul Mutabaazi, um manicure analfabeto de 40 anos.

Um dia um cantor que ele idolatrava fez um show perto de sua casa. Fresh Kid pediu para se apresentar como atração de abertura, recebendo o equivalente a 136 dólares – um mês de salário de um professor em Uganda.

Mutabaazi procurou um caça talentos, que começou a agendar apresentações e a produzir suas canções.

Ironicamente, a carreira do menino decolou de fato quando o ministro de Assuntos da Infância do país tentou impedi-lo de cantar no ano passado, invocando leis contra o trabalho infantil.

A desavença gerou manchetes nacionais, e os ugandenses criticaram o ministro por frear a ascensão do rapper.

Foi então que Fresh Kid compôs Bambi, seu apelo para ter permissão de cantar, que se tornou onipresente no rádio e nos bares e recebeu o prêmio de Melhor Vídeo Internacional do norte-americano Carolina Music Video Awards.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.