Frejat faz show morno, como Clapton

Tecnicamente muito competente, mas, tomando como exemplo a atual fase da carreira de Clapton, Frejat segue por uma linha morna. O entusiasmo do músico com suas novas composições não se traduz na execução das mesmas. No entanto, seu show casou com a prospota da noite. O (ex) líder do Barão Vermelho abriu o mega show do guitarrista inglês às 20h20. Optou por uma das canções mais pesadas do seu novo disco, Som e Fúria (de autoria dele, Maurício Barros e Bruno Levinson). O charme da música, baseada nas programações eletrônicas, perdeu-se na ambiência do Estádio do Pacaembu. Bicho de palco, Frejat emendou Perdidos na Selva, que deu balançada (muito comedida) na platéia; atacou de Amor pra Recomeçar, que dá nome ao novo álbum, e conseguiu arrancar alguns aplausos; Já Segredos, desse mesmo trabalho, passou em branco. Isso só fez com que os fãs de Clapton ficassem ainda mais ansiosos pela entrada do ídolo. Porém, por volta das 20h45, a apresentação chamou a atenção do público, que preenchia quase todos os espaços do estádio - segundo a polícia militar, cerca de 28 mil pessoas compareceram ao local. Foi nesse momento que Frejat interpretou as antigas canções do Barão (e de Cazuza), como Amor meu Grande Amor e Blues da Piedade. Definitivamente, esse era o começo da noite, o que implicou numa procura maior por bebidas, no caso, cerveja, que logo acabou, deixando os mais empolgados na mão. As filas dos banheiros também aumentaram. O ápice da apresentação de Frejat foi a canção Por Você. Com ela, o músico recordou que a noite de ontem marcava cinco anos da morte de Renato Russo - a música foi dedicada ao líder da Legião Urbana.Aquecida, a platéia cantou os dois últimos números do guitarrista brasileiro, A Praieira e Malandragem. O show acabou às 21 horas. Frejat mostrou sua habilidade como músico, mas a sua opção pela carreira solo ficou a desejar. Dentro do estádio, a polícia militar informou que não havia registros de incidentes. A cobertura dos arredores do Pacaembu também foi bastante tranqüila. Os cinco postos de atendimento médicos só registraram ocorrências leves, como dores de cabeça e pequenos excessos com bebidas alcoólicas, sem números significativos.

Agencia Estado,

12 de outubro de 2001 | 13h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.