Free Jazz anuncia sua maior edição

A organização do Free Jazz Festival anunciou na manhã desta terça-feira a programação da 16ª edição do evento, que será realizada no MAM do Rio de Janeiro, entre 25 e 27 de outubro, e no Jockey Club de São Paulo, entre os dias 26 e 28 do mesmo mês. Sua edição 2001 será a maior em investimento e número de shows. Ao todo, são 37 atrações, mais uma vez bastante diversificadas (confira a programação completa em São Paulo e no Rio), em quatro diferentes palcos - um a mais que nos últimos anos, o Cream, destinado ao público de música eletrônica. O destaque fica para a mudança do palco Club, dedicado ao jazz, que passa a ser uma tenda com o dobro da capacidade de público.Segundo Monique Gardenberg, proprietária da Dueto Produções, empresa organizadora do Free Jazz Festival, esta edição recorde do Free Jazz é também uma reação à lei que impede o patrocínio de realizações culturais e esportivas por empresas de tabaco. "É uma forma de mostrar que sabemos fazer bem feito", afirmou, em entrevista coletiva. Embora não tenha revelado o custo total do evento, Monique informou que os gastos com cachês subiram de US$ 800 mil para US$ 1 milhão.Monique voltou a afirmar que esta é a penúltima edição do evento. A promotora enxerga o festival como o fruto de um casamento feliz com a Souza Cruz. Por isso, mesmo com outras empresas manifestando interesse em assumir o patrocínio, ela ainda não sabe se continuará a dirigi-lo. Para uma possível última edição, em 2002, Monique não descartou a hipótese de fazer um festival especial.Investimentos a parte, a mudança de localização do palco Club é uma conquista e uma aposta da produção, como ressaltou o curador do evento, o musicólogo e jornalista Zuza Homem de Mello. "Era uma antiga exigência dos fãs de jazz, já que os ingressos para os grandes nomes do gênero acabavam em menos de uma semana", disse.Jazz e eletrônica - A programação da nova edição mostra-se reverente à música eletrônica. Além de um palco específico para os fãs das pistas, administrado pela agência de DJs Cream em parceria com o produtor paulista Felipe Venâncio, o Main Stage (palco principal) traz uma noite especial, a segunda em cada cidade, com DJ Dolores, Roni Size Reprazent e Aphex Twin. A terceira e última noite do festival, encerrando a festa club, tem como mestre de cerimônias Fatboy Slim, no palco dos eletrônicos.Mas para Zuza, o impossível é não se comover com o time de feras do puro jazz que vem este ano ao Brasil. "Uma das coisas que vimos nos anos anteriores é que os show dos consagrados, músicos muitas vezes com mais de sessenta anos, foram históricos", disse. Por isso, o palco Club trará este ano Bill Henderson e quarteto, o lendário baterista Chico Hamilton, o pianista nova-iorquino Randy Weston, o sexteto de Benny Golson, o acordeonista Art Van Damme e o ícone do be-bop Phil Woods. Representantes de fina estirpe, todos eles. Pelo time nacional, apresentam-se o consagrado maestro Moacir Santos, que já tocou no Free Jazz nos idos de 80, a banda de regional-jazz Curupira e o violonista revelação Yamandu Costa, de 21 anos.No palco New Directions, direcionado aos novos nomes da música mundial, merece atenção a noite que reúne Cordel do Fogo Encantado, Sidesteper, projeto do produtor inglês Richard Blair, que liquidifica em seu som salsa colombiana e batidas eletrônicas, e Orishas, banda formada por quatro rappers cubanos radicados na França, cujo disco de estréia, A Lo Cubano, faz estrondoso sucesso na ilha latino-americana.A noite rock, que abre a programação do Main Stage, vence pela originalidade. Nela tocam os norte-americanos do Grandaddy, os islandeses Sigur Rós e os escoceses cult do Belle & Sebastian. A última noite do palco principal é centrada na música negra do grupo vocal The Temptations, expoente da gravadora Motown com quarenta anos de estrada, e na nova revelação do R&B, a cantora Macy Gray. Enfim, mesmo com uma programação centrada no jazz tradicional e na música eletrônica, o Free Jazz não perdeu sua principal característica dos últimos anos: a diversidade.Free Jazz Festival - no Rio de Janeiro, dias 25, 26 e 27 de outubro, no Museu de Arte Moderna (ao lado do aeroporto Santos Dummont); em São Paulo, dias 26, 27 e 28 de outubro, no Jockey Club; Ingressos de R$ 30 a R$ 70; vendas pela internet a partir do dia 1º de outubro no enderço www.freejazz.com.br. Informações: 0800 21 22 23.

Agencia Estado,

18 de setembro de 2001 | 16h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.