Sergio Castro/Estadão
Sergio Castro/Estadão

Francisco, el Hombre, Macaco Bong e Ava Rocha são as principais atrações do Vento Festival

Evento, que é gratuito, será realizado nos dias 15, 16, 17 e 18 de junho em São Sebastião

João Paulo Carvalho, O Estado de S.Paulo

12 Maio 2017 | 07h00

Um dos eventos mais charmosos do ano já tem data e endereço confirmados. Depois de duas edições em Ilhabela, o Vento será realizado no centro histórico de São Sebastião, no litoral norte de São Paulo, nos dias 15, 16, 17 e 18 de junho. Francisco, el Hombre, Macaco Bong, Negro Léo, Anelis Assumpção, Ava Rocha, Mombojó, Paula Cavaliuk, Mãe Ana, Monica Alves, Juliana Strassacapa, Tono, Do Amor e Dani Nega e Craca são as atrações confirmadas até aqui. O bloco carnavalesco Tarado Ni Você também integra o line-up de 2017, que é divulgado em primeira mão pelo Estado. Com entrada gratuita, o Vento Festival começará com uma apresentação da tribo indígena da Aldeia do Rio Silveiras. 

O festival deste ano terá como temática principal a empatia, que é a capacidade de se colocar no lugar do outro. O Vento, portanto, quer levantar a bandeira das diferenças de raça, gênero e orientação sexual, fazendo uma conexão com o eu de cada um. Para se ter ideia, o palco principal, o Vento + Estrella Galícia, ganha cenografia tropical introspectiva, com espelhos (para que o público se veja ali), vegetação nativa e iluminação especial. “Qual o papel de uma pessoa na sociedade? É preciso entender quem ela é e o que ela pode fazer para construir um mundo melhor. Isso, no entanto, começa com um olhar interior. Precisamos olhar para nós mesmos, nos descobrirmos e, só assim, aprender a respeitar o outro. Ser diferente não é sinônimo de problema”, afirma a idealizadora e curadora do Vento Festival, Anna Penteado.

No radar. O Vento Festival já é um dos eventos mais importantes para a música independente. Realizado em Ilhabela por dois anos seguidos, a mostra se destacou por apresentar uma safra interessante de novos talentos. Liniker e os Caramelows, Johnny Hooker, Mahmundi, O Terno, Tulipa Ruiz, Céu, Russo Passapusso e Jaloo já se apresentaram por lá. “Queremos fugir do óbvio e mostrar que a cena independente tem muita coisa interessante, basta abrir espaço para isso”, acrescenta Anna.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.