'Forbes' aponta Elvis como artista morto mais rico de 2008

Nomes da lista: John Lennon, Andy Warhol, Marilyn Monroe, Steve McQueen, James Dean e Marvin Gaye

EFE,

29 de outubro de 2008 | 15h52

Elvis Presley, o rei do rock é, entre os famosos que já morreram, o que mais ganhou dinheiro no último ano, segundo um ranking publicado nesta quarta, 29, pela revista Forbes. Na lista dos mais ricos dos cemitérios há outros 11 nomes, além de Presley, como o criador de Snoopy, Charles Schulz, o ator australiano Heath Ledger, o prêmio Nobel Albert Einstein e o produtor de Hollywood Aaron Spelling. Juntos, segundo a Forbes, os integrantes da lista ganharam US$ 194 milhões nos últimos 12 meses, sendo o intérprete de Love me Tender o que mais lucrou, US$ 52 milhões. A revista, especializada em elaborar listas de todo tipo e especialmente de milionários, multimilionários e celebridades ricas, lembra ainda, a título de comparação, que artistas como Justin Timberlake e Madonna lucraram, no ano passado, US$ 44 e US$ 40 milhões, respectivamente. Os ganhos de Elvis Presley foram grandes em 2008, sobretudo, pela série de celebrações pelos 30 anos de sua morte, que a família do rei do rock soube aproveitar. A isso também é preciso somar a renda gerada pela publicidade e a franquia de um novo programa de rádio no Elvis Sirius Satellite Radio. O ator, Paul Newman (1925-2008), que morreu há dois meses e que era também o proprietário da Newman's Own, uma empresa de alimentação cujos lucros são destinados à caridade, aparece na lista, ocupando a 11.ª posição. Outros nomes que aparecem na lista são John Lennon, Andy Warhol, Marilyn Monroe, Steve McQueen, James Dean e Marvin Gaye. A revista explica que, como já não é possível "se sentar para entrevistá-los", baseou a elaboração do ranking "em conversas com especialistas, pesquisas sobre suas propriedades e na receita bruta" gerada por seus nomes entre outubro de 2007 e o mesmo mês de 2008.

Tudo o que sabemos sobre:
'FORBES'ELVIS PRESLEYMORTO MAIS RICO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.