Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
EFE/SANDRO CAMPARDO
EFE/SANDRO CAMPARDO

Florian Schneider, papa da música eletrônica, morre aos 73 anos

Músico alemão de 73 anos, fundador do Kraftwerk e retirado de cena desde 2008, não teve a causa da morte revelada

O Estado de S.Paulo, O Estado de S.Paulo

06 de maio de 2020 | 13h06

A morte do músico alemão Florian Schneider, fundador do grupo Kraftwerk, em 1970, foi confirmada pela revista Billboard no começo da tarde desta quarta (6). Florian, que estava com 73 anos e não teve a causa de sua morte divulgada, criou o grupo ao lado de Ralf Hutter e se tornou a referência maior no uso de instrumentos eletrônicos no mundo.

Florian Schneider já estava fora de ação no grupo desde 2008, depois de 40 anos respondendo por instrumentos como sintetizadores e vocoder, além da robotizada que era uma de suas marcas. Ao todo, o Kraftwerk lançou dez álbuns, dentre eles o referencial Autobahn, de 1974. O grupo ganhou, em 2017, o Grammy de melhor álbum de música dance/eletrônico por 3-D The Catalog e foram também  homenageados com o prêmio pelo conjunto da obra em 2014. Havia shows marcados para que deveriam comemorar os 50 anos do grupom mas todos foram cancelados por causa da pandemia global do coronavírus.

Tudo o que sabemos sobre:
Florian SchneidermúsicaKraftwerk

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.