Flautista Altamiro Carrilho morre aos 87 anos no Rio

O músico, compositor e flautista Altamiro Carilho, de 87 anos, morreu nesta quarta-feira no Rio de Janeiro, vítima de complicações pulmonares, informou a família.

Reuters

15 de agosto de 2012 | 12h20

Carrilho foi internado esta semana em uma clínica particular da cidade com problemas de saúde e no pulmão.

Este ano, ele foi hospitalizado algumas vezes devido a complicações pulmonares, que o deixaram muito debilitado, de acordo com familiares.

O músico, compositor e flautista fez carreira nacional em programas de rádio e de auditório e ganhou projeção internacional. Ao longo da carreira produziu mais de 100 discos e 200 canções.

Ele era considerado um dos mestres da música brasileira.

"Ele ajudou a difundir a bossa nova e era um gênio , um virtuoso", disse o ex-parceiro e músico instrumentista Caçulinha, Rubens Atônio da Silva.

"Ele tocava vários instrumentos, era muito dedicado e estudava mais de duas horas por dia. Seu som tinha uma limpeza e uma qualidade ímpar tanto que teve reconhecimento fora do Brasil também", acrescentou.

Carilho fez apresentações em mais de 40 países.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)

Mais conteúdo sobre:
MUSICAALTAMIROMORRE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.