FABIO MOTTA/ESTADÃO
FABIO MOTTA/ESTADÃO

Fiscais do Ministério do Trabalho encontram trabalhadores que dormiam sobre papelões no Rock in Rio

Organização do festival afirmou que 'não tinha conhecimento do fato e vai tomar as medidas cabíveis para que isso não se repita'

Carina Bacelar, O Estado de S. Paulo

25 de setembro de 2015 | 18h29

RIO - Auditores fiscais do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) identificaram, na manhã desta sexta-feira, 24, alojamentos irregulares onde dormiam trabalhadores que atuam no Rock in Rio, festival iniciado na última sexta-feira, 18. De acordo com auditores, 15 trabalhadores se deitavam sobre papelões, utilizados como camas, em meio a materiais de limpeza. O depósito inspecionado, na sede administrativa do evento, era cedido à empresa Garrana para o armazenamento de utensílios.

Todos os 15 trabalhadores estão sendo ouvidos pela Fiscalização do Trabalho, em conjunto com o Ministério Público do Trabalho. Os auditores verificaram ainda que os funcionários eram submetidos a jornadas de trabalho acima das contratadas, em turnos sucessivos.

Em nota, a organização do Rock in Rio afirmou que “não tinha conhecimento do fato e vai tomar as medidas cabíveis para que isso não se repita”. “A orientação do festival é que todas as empresas sigam as regras do Ministério do Trabalho”, conclui.

Fiscalização. As ações do MTE no festival começaram na semana passada. No primeiro fim de semana do evento, foi verificado que a cooperativa contratada para coleta seletiva de resíduos, a Socitex, contratou trabalhadores de forma irregular. A gestão de segurança do trabalho também apresentou irregularidades, como falta de luvas para manipulação de resíduos. Foi identificado também que muitos funcionários estavam dobrando seus turnos, sem intervalo e local apropriado para descanso.

Auditores constataram ainda que trabalhadores ambulantes da rede Bob´s estavam carregando mercadorias de forma irregular. Já no Palco Mundo, havia problemas no acesso de técnicos dos shows às torres de iluminação.

As equipes de fiscalização do trabalho continuam em atuação até o fim do evento. O balanço será divulgado depois do último dia de shows.

Mais conteúdo sobre:
Rock in Rio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.