Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

'Fiquei encantada com esse mimo musical' diz Rita Lee sobre disco de Lulu Santos

Lulu Santos conheceu Rita Lee quando ele tinha 17 anos e já tinha prestigiado a amiga em seu LP de estreia

Roberta Pennafort, O Estado de S. Paulo

19 Outubro 2017 | 06h00

RIO - Por volta de 1970, quando o adolescente Luiz Maurício Pragana dos Santos nem imaginava que seria um astro da música e da TV, o programa da Globo Som Livre Exportação tinha nele um frequentador assíduo. Da plateia Lulu pulou para os bastidores, e lá conheceu os Mutantes. Iniciava-se sua relação de amor e amizade com Rita Lee, cinco anos mais velha.

“Eu ia a todas as gravações e queria chegar junto daquele conjunto sorridente e irreverente, que tinha a moça vestida de noiva grávida. Guitarrista, era fixado no Sérgio (Dias). Eles eram receptivos, me achavam interessante e engraçado”, relembra. 

“Rita é a pessoa que conheço continuamente há mais tempo. Eu tinha 17 anos, hoje tenho 64”, conta Lulu, que já prestigiara a amiga no LP de estreia, Tempos modernos: entraram Scarlet Moon, que Rita escreveu para a mulher de Lulu à época, e De Leve, a versão para Get Back, dos Beatles, feita com Gilberto Gil.

Ao escolher as músicas que gravaria em Baby Baby!, pensou primordialmente na Rita parceira de Roberto de Carvalho, da sensualidade de Mania de Você e Caso Sério e da gaiatice de Alô! Alô! Marciano e Nem luxo, Nem lixo. “Eles criaram um léxico da música popular de alegria brasileira. Dois autores trabalhando um para o outro, um com o outro. Tem algum outro caso que você se lembre na música?”

Lulu Santos visita a obra de Rita Lee no disco 'Baby Baby'

Rita reagiu amorosamente à homenagem. “Vem aqui na minha toca para a gente dar beijinho em você!”, ela disse num áudio de WhatsApp, no qual o chamou de “Lulu, mon amour”. Ao Estado, mandou dizer: “Lulu é o rei do nosso pop tropical e sabe como ninguém o que é que o rock tem! Fiquei encantada com esse mimo musical que ele me oferece. I love Lulu!”.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.