Serjão Carvalho/ Estadão
Serjão Carvalho/ Estadão

Fila gigantesca continua sendo um dos grandes problemas desta edição do Lollapalooza 2017

Segundo dados da organização, 100 mil pessoas estiveram no festival na noite do último sábado, 25

João Paulo Carvalho, O Estado de S.Paulo

26 Março 2017 | 16h17

A fila gigantesca continua sendo um dos grandes problemas desta edição do Lollapalooza Brasil no Autódromo de Interlagos. Se os fãs que foram ao evento no primeiro dia, no sábado, 25, sofreram bastante para comprar principalmente bebidas, o "inconveniente" voltou a se repetir na tarde deste domingo, 26. Algumas pessoas ouvidas pela reportagem ficaram, aproximadamente, 25 minutos na fila. "Consegui carregar a pulseira, mas do que adianta fazer isso rápido se há poucos ambulantes espalhados pelo Autódromo?", questionou o auxiliar administrativo Alberto Conte Dantas, 44. 

A enfermeira Joseana Dias Cairo, 26, também reclamou da fila gigantesca nos guichês de Interlagos. "O atendimento não é ágil. O sistema que utiliza as pulseiras é mais prático, é verdade, mas perde-se muito na rapidez", lembrou ela. O Estado ficou, em média, 15 minutos na fila para comprar bebida em um dos guichês próximos ao Palco Skol, por volta das 14h30. A organização do evento informou ontem que a superlotação do local fez com que filas gigantescas fossem formadas. Segundo dados da organização, 100 mil pessoas estiveram no festival na noite do último sábado, 25.

 

Mais conteúdo sobre:
Autódromo de Interlagos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.