Bruno Lupion/estadao.com.br
Bruno Lupion/estadao.com.br

Festival em SP experimenta fórmula de 'squat party' londrina

Smirnoff Experience levou Move D, Yacht e integrantes do LCD Soundsystem para futuro complexo de cinema

Bia Rodrigues e Bruno Lupion, do estadao.com.br ,

29 de novembro de 2009 | 21h21

Um futuro complexo cinematográfico na Vila Leopoldina, em São Paulo, virou cenário neste sábado, 28, para o festival Smirnoff Experience 2009, que reuniu nomes da música eletrônica inéditos no Brasil, como o alemão Move D (David Moufang) e a dupla norte-americana Yacht, formada por Jona Bechtolt e Claire L. Evans. Com o tema inspirado nas squats parties londrinas, o público se espalhou pelas vielas internas e várias edificações e pôde curtir também o som dos norte-americanos James Murphy e Pat Mahoney, do LCD Soundsystem.

 

Os primeiros a se apresentar na pista 1 foram os brasileiros Ana Flávia e Renato Cohen. O produtor veio com um set diferente do que costuma tocar - optou por mesclar house com techno. No final de seu set, o público já tomava conta do local. Um pouco menor, a pista dois foi aberta com o grupo paulistano Stop Play Moon, que estourou na internet.

 

O alemão Move D tocou uma mistura das maiores viagens do techno. Seu som tomou conta da pista 3 logo após a apresentação de Max Underson, paulista que se destacou como DJ após participar de um campeonato. O público aprovou o som de Move D, que até às 4 da manhã agitava a pista localizada na parte superior do local.

 

A "música de performance" da dupla norte-americana Yacht, que também se apresentou pela primeira vez no Brasil, mexeu com o público na pista 2. O corpo elástico e a presença de palco de Jona Bechtolt lembravam David Byrne na época dos Talking Heads, e Claire L. Evans, em um minivestido negro, se divertia na boca do palco interagindo com a plateia.

 

James Murphy e Pat Mahoney foram um dos pontos altos da squat party paulistana e animaram o palco 1. O set foi marcado por uma pegada disco e sinaliza uma guinada no som do LCD Soundsystem, que prepara um novo álbum para março do próximo ano. O austríaco John Tejada apresentou seu techno pontuado por efeitos psicodélicos e fechou o line-up da pista superior, que tinha vista para a área industrial da região do Ceasa.

 

Com uma produção caprichada, distribuição gratuita de água mineral, salgados e sorvetes Rochinha, banheiros limpos e iluminação de LEDs decorando todos os ambientes, o público que ainda dançava no final da festa mal notava a garoa gelada e fina que caiu sobre a cidade no amanhecer.

 

Inspiração londrina

 

Squat party é um movimento que surgiu em Londres e realiza festas planejadas de última hora em locais pouco prováveis, revelados poucas horas antes. Só vai quem recebe o convite por SMS, em uma tentativa para evitar que a polícia impeça a realização.

 

Não foi o caso do Smirnoff Experience 2009, como revela o porte do patrocinador, mas as squats parties influenciaram na escolha de um lugar inusitado e divulgado ao público com seis dias de antecedência.

Tudo o que sabemos sobre:
música eletrônica

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.