Festival de Montreux reduz participação de brasileiros

No domingo, Jorge Ben Jor, Paralamas e outros artistas brasileiros vão desfilar pelo Festival de Jazz de Montreux. Mas pela primeira vez em mais de uma década, um dos principais palcos para a música brasileira na Europa está reduzindo seu espaço para os artistas nacionais. Neste ano, o festival realizado à beira do Lago Leman decidiu que abrirá apenas uma de suas noites aos músicos do País, ao contrário dos últimos anos quando o Brasil ganhava até 3 das 17 noites de concertos no mítico Auditório Stravinski.Segundo os organizadores do evento, o motivo para o cancelamento de todo um fim de semana dedicado ao Brasil, como era a tradição, foi a queda nas vendas de ingressos para os concertos de artistas brasileiros nos últimos anos. "Percebemos que houve uma queda constante nas vendas para as noites dedicadas ao Brasil. Por isso, tomamos a decisão de reunir os músicos brasileiros em apenas uma noite", afirmou Vincente Mercier, porta-voz do festival.Em 2003, Chico César, Gilberto Gil, Martia Bethânia, Falamansa, Jair Rodrigues, Cidade Negra, João Gilberto e o grupo formado por Jacques Morelenbaum desfilaram por Montreux em três noites. Para este ano, o programa inicialmente incluía as presenças de Paralamas do Sucesso, Luiz Melodia e o grupo Revelação, que estará pela primeira vez no palco suíço. O programa, porém, parece não ter chamado a atenção do público europeu e Montreux conseguiu incluir nas últimas semanas um show de Jorge Ben Jor na noite dedicada ao Brasil para tentar atrair fãs. Mesmo com as mudanças, o evento deste fim de semana não consegue atrair o mesmo público que os demais concertos organizados por Montreux. Até meados da semana, ingressos ainda estavam sendo vendidos para a noite brasileira e o mais barato custava 69 francos suíços, quase R$ 140,00.Enquanto isso, 11 das demais noites já tinham suas entradas esgotadas. Para o show de Phil Collins, na quarta-feira, os ingressos esgotaram-se dois meses antes. As duas noites dadas a Carlos Santana também foram sucesso máximo de bilheteria. Na edição deste ano, além da única noite dedicada ao Brasil, Montreux ainda terá a participação de João Bosco na terça-feira. O cantor, porém, terá de dividir a noite com artistas de outros países e, mesmo assim, sua apresentação não ocorrerá no principal auditório de Montreux, como foi o caso em 2002.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.