Festival de Montreux comemora 75 anos de Quincy Jones

Quincy Jones, o pioneiro produtor ecompositor premiado com o Grammy, foi homenageado por suamúsica e humanitarismo numa festa de 75 aniversário que levouHerbie Hancock, Patti Austen, Mick Hucknall e vários outrosartistas ao célebre palco de Montreux. Os veteranos Al Jarreau, Nana Mouskouri e Petula Clark,além de estrelas emergentes como Chaka Khan, Ledisi, AngeliqueKidjo e Paulo Nutini, se revezaram no palco, cantando sucessoscriados por Quincy Jones ao longo das décadas. A premiada com o Grammy Patti Austen, afilhada de Jones,introduziu sua versão comportada de "Makin' Whoopee" (algo como"fazendo a festa") dizendo a Jones, sentado na primeira fileirae que é pai de sete filhos de três casamentos: "Você sabe muitosobre isso." "Mood for Love" cantado por James Moody, "Let the GoodTimes Roll", por Rahsaan Patterson, "In the Heat of the Night",pelo vocalista do Simply Red, Mick Hucknall, e "Smoke Gets inYour Eyes", por Nana Mouskouri, foram alguns dos destaques danoite. No final, todos se juntaram para cantar "Ai No Corrida". "Não há palavras para descrever minha emoção", disse Jonesà multidão que lotou o Stravinski Auditorium em Montreux,cidade suíça situada às margens do lago Genebra. O concerto durou quase seis horas e terminou às 2h da manhãda terça-feira com dezenas de artistas cantando "Parabéns aVocê" ao legendário músico conhecido como "Q" e que admitiu terproblemas de saúde. "Já tive dois aneurismas, mas fico feliz porque Deus aindanão estava pronto para me levar embora. Parei de beber há seismeses -- senão, eu não teria sobrevivido a isto", disse oafro-americano nascido em Chicago em 14 de março de 1933. O show de gala produzido pelo fundador do festival deMontreux, Claude Nobs, e incluindo a big band do Exércitosuíço, foi descrito como o evento principal do festival dejazz, um dos mais prestigiosos da Europa. Quincy Jones, que co-produziu o festival entre 1991 e 1993,levando Miles Davis a Montreux para seu último concerto, mesesantes de sua morte em 1991, descreveu Montreux como "o RollsRoyce dos festivais". Jones, que é um dos maiores vencedores do Grammy de todosos tempos, tendo recebido 27 troféus, disse a jornalistas quenão tem planos de se aposentar e que está trabalhando nomomento em nove filmes e três álbuns. Ele expressou preocupação com a cantora Amy Winehouse, queconheceu na festa de aniversário de Nelson Mandela em Londres. "Compreendo essa garota", disse Jones, comparando Winehousea sua filha mais velha, Kidada, cuja mãe é a atriz PeggyLipton. "Ela é tão doce. Senti nela o mesmo conflito entretemperamento e talento que existe em Naomi Campbell, que tambémme dá trabalho", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.