Festa de fim de ano em SP espera público de 1,2 mi

Pelo quinto ano consecutivo, empresas privadas e a Prefeitura de São Paulo promovem o Réveillon na Paulista, evento que traz na noite da virada uma oração pela paz e shows de axé, pagode e pop. A noite terá Os Travessos, Maurício Manieri, É o Tchan e Asa de Águia. Esperando reunir 1,2 milhão de pessoas - na primeira edição, em 1996, compareceram 200 mil pessoas - , a Playmusic, organizadora do evento, montou um palco de 800 m2 na Avenida Paulista, próximo à esquina com a Alameda Ministro Rocha Azevedo. A estrutura, chamada Uma Nova Era, é uma pirâmide de 20 metros de altura projetada pelo arquiteto Flávio Ventura. A idéia é celebrar o novo milênio de uma forma esotérica, aproveitando as famosas resoluções de ano-novo. Segundo a organização, a avenida vai ganhar uma iluminação duas vezes maior do que a usada nos shows dos Rolling Stones. A festa começa às 20h30, com uma oração ecumênica pela paz. O arcebispo Dom Cláudio Hummes, o presidente do Rabinato do Brasil, Henry Sobel, e o pastor Daniel Marins serão os responsáveis. A partir das 21 horas, o grupo Os Travessos abre o show com seu pagode açucarado. Sucessos românticos como Meu Querubim, Quando a Gente Ama e Um Dia pra Nós Dois dividem espaço com Sorria, Tô te Filmando e uma versão para Se Eu Não te Amasse Tanto Assim, de Ivete Sangalo. Às 22 horas, a Rede Bandeirantes inicia a transmissão do show com os apresentadores Sabrina Parlatore, do programa Território Livre, e Otaviano Costa, do SuperPositivo. No mesmo horário começa o pop funkeado do cantor Maurício Manieri. Paulistano que até os 20 anos morou no Ipiranga, Manieri não quer saber de descanso no início do ano. "Já tenho uma série de shows marcados, quero entrar o novo ano trabalhando. Se não toco, fico chato." No repertório de domingo, seus sucessos como Minha Menina e Bota Pra Mexer estão garantidos, além de versões para De Volta ao Planeta dos Macacos, do Jota Quest, Você, de Tim Maia, País Tropical, de Jorge Ben Jor e outras. Surpresas "A galera vai ter que pular muito, vai ter que suar. Tenho algumas surpresas no repertório que acho que todos vão gostar", avisa o cantor, que também já tem suas expectativas para o ano que vem. "Quero começar uma carreira internacional, já tenho shows agendados em Portugal, na África e estamos fechando Estados Unidos e Japão." O grupo É o Tchan e suas famosas dançarinas Sheila Mello e Scheila Carvalho sobem ao palco às 23 horas. Desfiam sua profusão de tchans: No Havaí, Na África, Na Amazônia, Rala o Tchan, e animam o público até pouco antes da meia-noite, quando começa a contagem regressiva e o show pirotécnico com queima de fogos. À 0h15, é a vez do grupo Asa de Águia, encarregado de encerrar o espetáculo, fazer o público pular com sua axé music. Dia dos Namorados, Xô Satanás e as danças da Manivela e do Vampiro são músicas com presença garantida no repertório. Para o público agitar e se divertir sem precisar se espremer próximo ao palco, a organização do evento providenciou a instalação de oito telões em toda a extensão da Avenida Paulista. O som terá 300 mil watts de potência e poderá ser ouvido a até 2 km de distância da avenida. Também estarão espalhadas ao longo da Paulista 40 barracas de alimentos e bebidas. Toda a estrutura da festa custou R$ 2,5 milhões e será paga por empresas privadas. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) irá interditar a avenida a partir das 20 h, entre as Ruas Augusta e Pamplona, e estará presente com 85 viaturas. A festa tem término previsto para as 2 horas, mas os participantes não precisam correr para voltar para casa. Como todas as linhas do Metrô estarão funcionando até as 3 horas da manhã, dá para entrar o ano-novo pulando, mesmo sem ondas.

Agencia Estado,

29 de dezembro de 2000 | 12h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.