Fernandinho Beira-Mar é tema de música na Colômbia

O traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, vai virar tema de música na Colômbia. A faixa será lançada em um CD todo dedicado às ações de traficantes, guerrilheiros e paramilitares, que se inscreve na polêmica vertente dos "corridos prohibidos". Nascida no México, a tradição dos "corridos prohibidos" era originalmente patrocinada pelo tráfico, para louvar seus feitos. No final dos anos 90, os músicos se afastaram da influência do tráfico e conquistaram um público cativo.Uriel Henao é cantor mais popular do gênero na Colômbia. Cobra em média R$ 10 mil por apresentação, às vezes em áreas de forte conflito. "Todos nós sabemos que há guerrilheiros, paramilitares e narcotraficantes na Colômbia", diz. "Onde não manda um grupo, manda o outro. Infelizmente, ou felizmente, precisamos estar em todos os lugares." Afirma não sofrer qualquer tipo de ameaça porque não toma partido. Diz apenas cantar a realidade do país.Ilustrados por montanhas de cocaína, maconha, armas, seringas e balas, os seis primeiros discos de "corridos prohibidos" venderam mais de 600 mil cópias. E não contam com divulgação na grande mídia, sob a acusação de fazer apologia do crime. Agora, a idéia dos produtores colombianos é atrair também o mercado brasileiro, a começar pelas cidades fronteiriças. Para tanto, o novo disco será todo gravado em português. Fernandinho ficou conhecido na Colômbia por ter se refugiado no país, onde acabou preso, perto do limite com a Venezuela. Condenado, cumpre pena no presídio de segurança máxima de Presidente Bernardes, em São Paulo.As informações são do site da BBC em português. Para ler o noticiário da BBC, que é parceira do estadao.com.br, clique aqui.

Agencia Estado,

10 de dezembro de 2003 | 15h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.