FBI vai liberar arquivo completo sobre John Lennon

O FBI deve entregar o que resta dos arquivos secretos sobre o cantor John Lennon a um professor que travou uma batalha judicial de mais de duas décadas para obter os documentos, ordenou esta semana o juiz americano Robert Takasugi.O magistrado rejeitou os argumentos do governo americano de que a liberação das últimas dez páginas do arquivo "colocaria em risco a segurança nacional", pois as informações foram fornecidas em segredo por um governo estrangeiro.Jonathan Wiener, um professor da Universidade da Califórnia, iniciou o processo contra o governo em 1983 com base na Lei da Liberdade de Informação. Como parte de um acordo, ele recebeu 248 páginas dos arquivos da polícia federal americana em 1997, mas o FBI manteve-se em poder de dez páginas.Os documentos previamente liberados, reunidos entre 1971 e 1972, incluem memorandos detalhando doações de Lennon a um grupo que planejava protestar durante a Convenção Nacional do Partido Republicano de 1972. Entretanto, os documentos não trazem acusações de que o ex-Beatle teria planejado ou cometido ações ilegais.Wiener, um historiador, originalmente queria ter acesso aos arquivos para seu livro Come Together: John Lennon in His Time (Unam-se: John Lennon em Seu Tempo), publicado em 1984. Depois da liberação dos documentos em 1997, ele escreveu Gimme Some Truth: The John Lennon FBI Files (Dê-me Algo Verdadeiro: Os Arquivos do FBI sobre John Lennon). Sua batalha judicial com o governo dos Estados Unidos percorreu todas as instâncias possíveis, chegando à Suprema Corte do país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.