Faturamento da indústria fonográfica cai 16,5%

As vendas de CDs, DVDs musicais e fitas cassete no Brasil declinaram 16,5% no primeiro semestre deste ano em relação ao mesmo período de 2004, informou hoje a entidade que representa a indústria fonográfica mundial, IFPI, na sigla em inglês. Em termos de unidades de discos, a queda foi ainda maior, de 20,4%. Esse resultado negativo, segundo a entidade, é resultado de uma queda aguda dos produtos direcionados à classe média, além dos retornos acima da média internacional almejados pelos lojistas brasileiros. foram vendidos no primeiro semestre no País 17,7 milhões de CDs e 2,4 milhões de DVDs, o faturamento somou US$ 151,7 milhões. A venda de DVDs musicais, que vinham ancorando a recuperação das vendas do setor no Brasil, caíram pela primeira vez em 6,3%;A IFPI informou que a crescente demanda por música através da internet e telefones celulares praticamente compensou a queda de 1.9% da venda mundial de discos físicos no primeiro semestre, que somou US$ 13,2 bilhão. A venda digital de música somou cerca de US$ 790 milhões, ante os US$ 220 milhões registrados nos primeiros seis meses de 2004. Isso representa cerca de 6% do total do faturamento da indústria fonográfica mundial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.