Fãs homenageiam Raul Seixas com passeata no centro de SP

No aniversário de 20 anos da morte do roqueiro, evento ganhou mais volume e visibilidade

Edmundo Leite, do estadao.com.br,

22 de agosto de 2009 | 01h00

Parafraseando outro maluco querido que se foi precocemente, não é seita, não é doutrina,  nem religião. Mas que parece seita, doutrina e religião pode se afirmar plenamente.  Desnecessário precisar o número de pessoas que estiveram na passeata - que também poderia ser chamada de romaria, procissão, peregrinação ou carnaval – desta sexta-feira  no centro de São Paulo.

 

  

Fotos: Tiago Queiroz/AE

 

Acontecimento anual espontâneo, sem organização,  estrutura ou qualquer apoio oficial, é uma tradição iniciada desde o primeiro aniversário da partida do ídolo.  Mas nesse 2009 em que se completam 20 anos da morte do reverenciado  ganhou mais volume e visibilidade.

 

 

Alguns fãs tentaram obter da prefeitura um palco ou carro de som para a festa, que começa ali no Teatro Municipal, bem pertinho do gabinete de Kassab, e termina nas escadarias da Catedral da Sé.  Nada aconteceu.  

 

 

Em cima da hora, um fã mais voluntarioso conseguiu, de um cover do ídolo,  um supertriciclo com som embutido  que serviu como uma espécie de trio elétrico.

 

 

Fotos: Tiago Queiroz/AE

Tudo o que sabemos sobre:
Raul SeixaspasseataSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.