Fãs de Harrison aguardam ritual à beira do Ganges

Centenas de seguidores do culto religioso Hare Krishna, misturados a fãs dos Beatles, já passaram do terceiro dia de vigília às margens do Rio Ganges, na cidade indiana de Varanasi. Esperam a chegada dos familiares de George Harrison com as cinzas do músico, para serem espalhadas no rio sagrado. Harrison era um seguidor do hinduísmo e, como tal, acreditava que ao depositarem suas cinzas no rio, sua alma estaria finalmente livre para iniciar sua ascensão ao paraíso.Hoje, um porta-voz da Sociedade Internacional de Concientização Krishna disse, em Londres, que a viúva de Harrison, Olivia, e o filho de 24 anos, Dhani, ainda permaneciam em Los Angeles. "A família não nos contatou. Não temos idéia dos planos de viagem deles", disse Varshana Devi Dasi. "Cremaram o corpo poucas horas depois da morte. Isso indica que desejam que seja uma questão privada."Segundo a tradição hindu, a incineração do corpo deve realizar-se dentro de um prazo de 24 horas depois da morte e as cerimônias relacionadas com o falecimento devem completar-se nos 13 dias seguintes. Harrison morreu de câncer na quinta-feira passada, em Los Angeles, aos 58 anos e, durante muitos anos, manteve estreitas relações com o movimento Hare Krishna, dedicando-lhes citações em músicas como a célebre My Sweet Lord.George Harrison doou também US$ 1 milhão para a construção de um templo em Varanasi, um antigo sonho pessoal, segundo Prasannatma Das, presidente da Sociedade de Conscientização Krishna em Varanasi. Alguns meses atrás, Harrison visitou a cidade e, por vários dias, discutiu o projeto do templo. "O modelo está pronto. Os trabalhoso devem começar entre maio e junho (de 2002)", disse Das. A templo Radha Krishna Chandra deve ficar pronto em cinco anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.