Fãs de Amy Winehouse roubam placas da praça onde cantora vivia

Segundo a polícia britânica, quatro placas da Camden Square tinham desaparecido uma semana após a morte dela

Efe,

08 de agosto de 2011 | 15h48

Londres, 8 ago (EFE).- Fãs da falecida cantora britânica Amy Winehouse roubaram as placas da praça onde vivia a autora do disco Back to Black para conservá-las como recordação, informou nesta segunda-feira o canal de televisão BBC.

Após a morte de Amy, no último dia 23 de julho, a região de Camden Square, onde a cantora vivia em uma grande mansão, se transformou no lugar onde seus admiradores comparecem para deixar todo tipo de tributos à diva da soul music.

Os fãs também escreveram nas placas da rua mensagens de despedida para a artista, que foi encontrada morta em sua casa aos 27 anos após uma longa trajetória de dependência de entorpecentes e álcool.

Apenas uma semana depois da morte de Amy, quatro placas da Camden Square tinham desaparecido, e agora a Prefeitura do bairro londrino reivindica a quem as tenham roubado que as devolvam o mais rápido possível, segundo relatou a BBC.

A intenção das autoridades locais é doar essas placas com as mensagens de admiradores da cantora aos pais de Amy Whinehouse, afirmou a vereadora Sue Vincent, que apelou "aos bons sentimentos e à consciência da pessoa ou pessoas que as roubaram" e acrescentou que os infratores não sofrerão represálias.

"Não nos importa quem as pegou, nem abriremos nenhuma investigação para recuperá-las. Podem ser devolvidas em qualquer delegacia de Polícia em Camden e, nesse caso, ninguém faria perguntas", afirmou a vereadora.

Como medida preventiva, a Prefeitura retirou outras seis placas para evitar que possam ser roubadas e as entregou à família da cantora.

A Administração de Camden declarou também que mantém conversas para erguer no bairro algum tipo de monumento dedicado à memória de Amy Winehouse. EFE

Tudo o que sabemos sobre:
Amy WinehousemorterouboCamden Square

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.