Fãs cantam na despedida de Cássia Eller

Centenas de fãs se juntaram aos familiares e amigos da cantora Cássia Eller no cemitério Jardim da Saudade, na zona oeste da cidade, e sob chuva cantaram a música "Por Enquanto", do Legião Urbana, cujos versos mais conhecidos dizem "se lembra quando a gente chegou a acreditar que tudo era pra sempre, sem saber que o pra sempre sempre acaba".A cantora foi sepultada, sob aplausos, às 17 horas, levando na cabeça uma faixa do Clube Atlético Mineiro, cujo hino também foi cantado por familiares durante o sepultamento. O corpo chegou ao cemitério às 8 horas e amigos como o compositor Nando Reis, dos Titãs, e a cantora Zélia Duncan, chegaram cedo, muito abatidos, e ficaram junto à família durante todo o dia. Os pais de Cássia, Nancy e Altair, ficaram todo o tempo ao lado do caixão.O cantor Djavan e o filho João Viana, que era baterista na banda de Cássia, choraram abraçados a morte da cantora. Outros artistas estiveram no local, como Sandra de Sá, Luiz Melodia, Adriana Calcanhoto e Jerry Adriani.Cássia tinha muitos fãs entre as crianças, que se identificavam com sua irreverência e o jeito debochado. Muitos deles estiveram no cemitério. "Isso parece um pesadelo. Não dá para acreditar que ela se foi. Estava ansiosa esperando o seu show do dia 31", disse Ariane de França Silva, de 12 anos, que apesar da chuva saiu de Realengo, na zona oeste, com quatro amigas para se despedir da cantora. RepercussãoAlguns amigos da cantora, como Nando Reis e o produtor musical Ezequiel Neves, fizeram referência às recentes perdas de talentos jovens da música brasileira. "Deus tem inveja e vai decapitando os dragões da música. Fez assim com Jim Morrison, Cazuza, Renato Russo e, agora, com a Cássia?.Nando Reis, que era parceiro e amigo íntimo de Cássia, disse que "a morte é patética, não dá para entender. Eu não sou supersticioso e me recuso a traçar um paralelo diante dessas coincidências".A mãe do cantor Cazuza - citado freqüentemente por Cássia Eller, que chegou a gravar um disco em sua homenagem -, Lucinha Araújo, disse que ficou abalada com a perda. "Fiquei muito triste, morrendo de pena. Gente boa dura pouco. Cássia e Cazuza se assemelhavam na atitude de vida, eles eram transgressores, não tinham medo do que iriam pensar deles."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.