AFP
AFP

Família de Marvin Gaye não descarta novo processo contra Pharrell Williams

Eles apontam semelhanças entre o sucesso 'Happy' e 'Ain't That Peculiar'

O Estado de S. Paulo

12 Março 2015 | 11h42

Após obterem na justiça a condenação de Pharrell Williams por plágio, familiares de Marvin Gaye não descartam entrar com outra ação para comprovar que o grande hit de Pharrell, Happy, é cópia de Ain't That Peculiar, lançada por Gaye em 1965.

"Eu não vou mentir. Eu acho que elas são parecidas", disse a filha de Gaye, Nona, em entrevista a um programa de rede de TV CBS. Mas a ex-mulher de Gaye, Janis, disse que está “satisfeita” no momento e que não pretende ir à justiça por enquanto.

Compare as músicas:

Happy

Ain't That Peculiar

Um tribunal de Los Angeles condenou Pharrell e Robin Thicke por considerar que Blurred Lines é plágio de Got To Give It Up, gravada por Gaye em 1977. A decisão, tomada por um júri popular nesta terça-feira, 10, condenou ambos a pagar mais de US$ 7,3 milhões (R$ 22,8 milhões) aos herdeiros de Gaye. Pharrell nega a cópia, mas admitiu que a faixa tinha o "estilo de Gaye".

"Meu coração começou a palpitar, mas eu ainda tinha fé de que o veredito seria a nosso favor", disse Janis sobre como se sentiu antes do anúncio da sentença. Sobre uma possível inspiração de Got To Give It Up, Janis disse que nesse caso não há nada de errado. "Mas a linha é atravessada quando você decide pegar toda a essência da música. Quando você pega toda a carne e deixa só o osso".

Blurred Lines  

Got To Give It Up

Mais conteúdo sobre:
Pharrell WilliamsMarvin Gaye

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.