KEVIN WINTER
KEVIN WINTER

Família de Chris Cornell rejeita ideia de suicídio

Por meio de comunicado, parentes informaram que estão aguardando exames toxicológicos do cantor

AP

19 de maio de 2017 | 13h57

A família do vocalista do Soundgarden Chris Cornell refuta a ideia de que o cantor cometeu suicídio. Por meio de um comunicado, familiares informaram que, sem os resultados dos testes de toxicologia, não se pode ter certeza do que levou à morte de Cornell ou se havia alguma substância envolvida.

Segundo o advogado Kirk Pasich, Cornell uma receita prescrita para ansiedade, o medicamento Ativan poderia causar vários efeitos colaterais.

O músico de 52 anos de idade, foi encontrado morto em seu quarto de hotel em Detroit na quarta-feira, depois de um show. Sua esposa, Vicky Cornell, disse no comunicado que, quando falou com ele depois de seu show, seu marido disse a ela que tomou "um Ativan extra ou dois" enquanto balbuciava as palavras.

Um legista em Detroit disse que Cornell havia se enforcado. A polícia e dois jornais locais disseram que o artista foi encontrado com uma faixa ao redor do pescoço.

 

Mais conteúdo sobre:
Chris CornellSoundgarden

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.