Família de Antônio Maria entra com ação contra Sony

A família do compositor Antônio Maria ingressa nesta sexta-feira na 18.ª Vara Cível do Rio de Janeiro com uma ação contra a gravadora Sony Music. Antônio Maria Filho e Maria Rita Araújo de Moraes, herdeiros do compositor, acusam a gravadora de prensar e distribuir CDs contendo parcerias do seu pai e o compositor e violonista Luiz Bonfá sem dar os devidos créditos e sem autorização. Bonfá e Antônio Maria compuseram, nos CDs em questão (Black Orpheus Impressions e Bonfa Burrows Brazil), as músicas Manhã de Carnaval e Samba de Orfeu.É o segundo round de uma mesma luta. No mês passado, o compositor Eumir Deodato entrou com uma ação contra a Sony por prensar, sem a devida autorização, CDs com canções suas em parceria com Luiz Bonfá. Por meio de uma ação cautelar de busca e apreensão, Deodato conseguiu apreender fotolitos, CDRs (matrizes) e apenas um CD na fábrica da empresa.Segundo o diretor jurídico da Sony, José Antônio Soares, os processos não têm sentido porque os discos só foram prensados na fábrica da Sony. O fabricante teria feito a prensagem a pedido de Ruth de Oliveira - mulher e curadora de Luiz Bonfá, que se encontra incapacitado por causa de uma enfermidade."Nós temos uma peculiaridade porque somos gravadora e fábrica ao mesmo tempo", disse Soares. "Trabalhamos nesses casos para um terceiro, que é o próprio artista", afirmou. Ele informou que a ação movida por Eumir Deodato já foi contestada pela Sony na 36.ª Vara Cível do Rio de Janeiro. "Querem envolver o nome da Sony porque isso dá ibope", disse o diretor.A primeira ação é indenizatória e pede R$ 500 mil da Sony como compensação. "Se a fábrica não fabrica não há pirataria", disse a advogada Gisele Valle de Carvalho, que representa Deodato e os herdeiros de Antônio Maria. Segundo ela, os CDs de Bonfá são de propriedade da gravadora americana Cherry Pie, que não cedeu a ninguém os masters.O filho de Luiz Bonfá, Luiz Novaes Bonfá, também desaprova a tiragem dos discos, que ele diz encontrar à venda até na cadeia de lojas Barnes & Noble, dos Estados Unidos, onde vive. "Isso é ruim para a família, faz parecer que foi feito a pedido do meu pai, o que é mentira".

Agencia Estado,

06 de julho de 2000 | 17h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.