Fã invade o palco no show de Bob Dylan em São Paulo

Senador Eduardo Suplicy nega que vai subir ao palco para cantar Blowin’ in the Wind com seu ídolo

Jotabê Medeiros, de O Estado de S. Paulo,

05 de março de 2008 | 23h07

Laura Artioli, de 21 anos, pagou R$ 900 para ver seu ídolo Bob Dylan, de 66, e planejou invadir o palco na primeira música do show do cantor no Via Funchal, iniciado pontualmente às 22 horas desta quarta-feira, 5. Ela cumpriu o plano e foi logo retirada do palco por dois seguranças. Ao Estado, disse que chegou a tocar Dylan. Entre as primeiras músicas do show estavam Leopard Skin, I'll be Your Baby Tonight, Master of War e Spirit on the Water. Dylan tocou ainda Things Have Changed, It Ain’t Me, Babe, Desolation Row e Rollin, Tumblin e When The Deal Goes Down.    Dylan: trajetória e músicas do 'poeta do rock'    Dylan havia chegado à casa de espetáculos às 18h30, acompanhado de sua banda, para a passagem de som. Foram colocados à venda 2.500 ingressos para a noite, cujos preços variavam entre R$ 250 e R$ 900. Cerca de 90% foram vendidos - na área VIP, composta de cadeiras bem em frente ao palco, muitas estavam vazias.   Havia um boato de que o senador Eduardo Suplicy subiria ao palco para cantar Blowin’ in the Wind com Dylan, mas o próprio senador negou. "Ele (Dylan) é muito cioso com seu show. Se resolvesse convidar alguém, seria bom. Mas todos os presentes poderemos cantar quando ele iniciar a música", disse, por telefone, de Brasília, após sair de sessão que discutiu, entre outros temas, a definição do STF sobre pesquisas com células-tronco.   O senador chegou ao Via Funchal 15 minutos antes do início do show. Carregava uma pasta branca, que continha, impresso e em inglês, o relato de sua viagem ao Iraque, feita em janeiro. "Eu mandei por e-mail para o produtor do Dylan, mas gostaria de entregar pessoalmente a ele." A respeito da canção Blowin’ in the Wind, o senador declarou que "se os governantes e o presidente Lula prestassem atenção na poesia da letra dessa música, eles encontrariam um caminho, e a renda básica da cidadania seria implementada mais facilmente".   Bob Dylan chegou a São Paulo na madrugada de terça-feira, vindo de Guadalajara, México, e foi para um hotel na região da Avenida Paulista. Saiu somente na terça à noite para jantar em local não informado.   A revista Caras, comemorando seus 15 anos, organizou camarotes especiais nos três shows de Bob Dylan. Estavam previstas as presenças de diversos famosos, como as atrizes Giovanna Antonelli e Marisa Orth e os apresentadores Serginho Groisman, Eliana e Marilia Gabriela.   (Colaborou Lívia Deodato, de O Estado de S. Paulo.)   Texto alterado às 23h27 para acréscimo de informações.

Tudo o que sabemos sobre:
Bob DylanBob Dylan em SP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.