Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Reprodução
Reprodução

Exuberante performance de Oscar Peterson em São Paulo será mostrada pelo Mozarteum Brasileiro

Vinda do pianista a São Paulo, em 1987, será reexibida pela mesma plataforma da instituição que a mostrou em 2020

Julio Maria, O Estado de S.Paulo

15 de junho de 2021 | 15h00

Oscar Peterson foi um dos mais impressionantes pianistas do jazz de todos os tempos, e quem diz isso são todos os outros pianistas de jazz. O material para vê-lo em ação no YouTube é farto graças aos muitos programas de TV na Europa em que Peterson aparece como atração a partir dos anos 1950. Mesmo com imagens em PB, o áudio é generoso e capta até mesmo as manias do músico de cantar, ou esboçar um canto com sussurros enquanto tocava. O mais arrebatador de todos esses concertos talvez seja um que ele aparece ao lado do baterista Jo Jones, que mais tarde ganharia o primeiro nome de Philly (de Filadélfia, seu lugar de origem), para diferenciá-lo de outro Jo Jones, o Papa, o motor da Count Basie Orchestra; o baixista Ray Brown; e o guitarrista Herbie Ellis, seus parceiros mais longevos.

O piano de Peterson é longo, quase infinito, e ele o usa em toda a sua extensão com técnica erudita e sabor jazzístico. Neste show, gravado durante a passagem de sua turnê de 1957 pelo programa Jazz At Philharmonic, da Holanda, ele está possuído, assim como Herbie Ellis. Juntos, pianista e guitarrista destroem as emoções da plateia com solos que fazem seus instrumentos conversarem o tempo todo. Quase não sobram mãos para aplaudir a convidada especial que vem mais à frente, Ella Fitzgerald. Já ao lado do classudo baterista Bobby Durham e do baixista Sam Jones, ele toca  Corcovado se divertindo em uma apresentação feita em Roma, em 1969. Uma sessão em que também apresenta a lenda do sax tenor Dexter Gordon.

Mais alguns bons anos à frente, em 1987, o Mozarteum Brasileiro trouxe Oscar Peterson para mostrá-lo à plateia do Palácio das Convenções Anhembi. Não estava mais no auge de sua produção, mas vinha bem acompanhado, com o baixista David Young e o baterista Martin Drew para um grande show. Depois de reexibir esse concerto por sua plataforma há um ano, já em regime de pandemia, o projeto Mozarteum em Casa reapresenta a performance nesta terça, 15, no YouTube da instituição, a partir das 19h. O Mozarteum tem feito uso de suas redes sociais para disponibilizar apresentações online de orquestras, maestros, solistas e grupos realizadas ao longo das quase quatro décadas de atividades e filmadas, muitas vezes, pela TV Cultura.

Tudo o que sabemos sobre:
Oscar Peterson

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.