Monica Zarattini/ Estadão
Monica Zarattini/ Estadão

Exposição sobre a origem da criatividade de David Bowie terá última parada em Nova York

Mostra recebeu 1,8 milhão de visitantes em todo o mundo, desde a inauguração em 2013 no Victoria and Albert, em Londres

O Estado de S.Paulo

05 Outubro 2017 | 10h35

Uma exposição sobre a origem da criatividade de David Bowie, que reuniu em todo o mundo multidões durante a sua passagem, terminará sua temporada de exibição no último lar do artista, a cidade de Nova York.

Nesta quarta-feira, 4, o Brooklyn Museum anunciou que será o último local a receber a mostra David Bowie is, que recebeu 1,8 milhão de visitantes em todo o mundo, desde a sua inauguração em 2013 no museu Victoria and Albert, em Londres.

Nela, elementos da vida e obra de Bowie são colocados à mostra e relatam sua trajetória até o seu falecimento em 2016, e incluirá objetos que não foram expostos nas cidades que receberam a exposição anteriormente, acrescentou o museu.

"Bowie deixou o Reino Unido em 1974 para se instalar nos Estados Unidos, então não poderíamos estar mais lisonjeados que a última exibição ocorresse em Nova York, local no qual Bowie firmou como o seu lar", a curadora do museu britânico Victoria Broackes declarou em pronunciamento.

A exposição inclui vídeos, artes gráficas, fotografias, rascunhos escritos à mão das letras de suas músicas e figurinos usados nas performances do músico e ator.

Estarão à mostra clássicos como o figurino utilizado durante a sua performance do clássico Starman, em 1972, durante o programa britânico Top of the Pops, que representou um momento definitivo na história da música por mesclar a androgenia e a fantasia envolta ao glam rock e exibi-las a uma audiência de um programa da TV aberta do Reino Unido.

* Lembre algumas canções de David Bowie

Até o momento, a exposição pôde ser vista no Museu del Disseny, em Barcelona, após passar por cidades como Berlim, Chicago, Melbourne, Paris, São Paulo, Tóquio e Toronto.

Bowie, que fixou residência em Nova York nos anos 1990, acompanhado de sua esposa, Iman, faleceu, após longa batalha contra um câncer, dois dias após a comemoração do seu 69º aniversário.

 

Mais conteúdo sobre:
David Bowie Música Exposição

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.