Expomusic começa hoje em SP

De hoje a domingo, músicos que vierem a São Paulo têm a chance de ver, ouvir e experimentar uma enorme variedade de instrumentos musicais. A 19ª edição da Expomusic, maior feira de instrumentos musicais e áudio da América Latina, contará com mais de 170 expositores, que vão ocupar uma área total de 14 mil metros quadrados do Expo Center Norte. Há produtos e serviços de música para todos os gostos. Desde instrumentos difíceis de encontrar em lojas do ramo até oficinas de reparo de instrumentos. Mas pelos pavilhões do evento, músicos profissionais e amadores verão uma miríade de modelos de instrumentos de percussão, cordas, sopros e eletrônicos, tanto populares como clássicos. Os estandes também terão material técnico à venda: são amplificadores, microfones, caixas de retorno e outros objetos da parafernália musical. Mas, é claro, a Expomusic não poderia passar sem música. Os cinco dias de feira têm uma agenda de shows tão intensa quanto diversificada. O baterista cubano Walfredo Reyes Jr., que já tocou com Carlos Santana, é uma das atrações. O Brazilian Jazz Ensemble vai levar ao palco da Expomusic a mistura de ritmos do Quarteto de Trombones da Paraíba e os trombonistas Radegundis Feitosa e Renato Farias, que recentemente arrancaram aplausos da platéia do Festival Internacional de Trombones, no Texas. Entre os outros shows agendados estão Samuel Rosa (Skank), Toni Garrido (Cidade Negra), Digão e Canisso (Raimundos) e Andreas Kisser (Sepultura). Guitarras - Mas o instrumento que vai roubar a cena na Expomusic é a guitarra. Uma das novidades mais exóticas que a feira vai apresentar é a guitarra coreana com piercing, que estará no estande da Royal Music - importadora exclusiva de dez marcas, entre elas Gibson, Krammer e Audio Techinica. "Nosso lançamento principal é a Epiphone SG Pierced, que tem um xis vazado no corpo e dois piercings no headstock (parte do instrumento onde estão os afinadores)", explica o vendedor Adriano Vitor Ferreira. O exuberante modelo já foi adotado pelo guitarrista e vocalista Rodolfo (ex- Raimundos, atualmente no Rodox) e está avaliado em US$ 320. Outra atração da Royal é a Gibson 56 Angus Young, modelo usado pelo guitarrista do AC/DC que custa, em média, US$ 2.860. No estande da fabricante Tagima, também podem-se encontrar algumas boas novidades. Uma delas é a linha de guitarras Les Paul com braço colado ou aparafusado. "Originalmente, a Les Paul é feita com esses dois modelos, mas a Tagima não fazia guitarras com esse desenho que estamos lançando na feira", explica Ney Nakamura, diretor da Tagima. O instrumento custa aproximadamente R$ 1.110. Outra novidade é a linha Relíquia, que traz modelos de guitarras Stratocaster e contrabaixos com os corpos arranhados e esfolados - o que dá um aspecto envelhecido aos instrumentos. ?Nas feiras internacionais, as guitarras antigas são item de colecionador e nós lançamos essa linha para simular uma aparência de objeto antigo", justifica Nakamura. Esse processo de envelhecimento é feito antes da da camada de verniz que é aplicada no instrumento no final da pintura. Para quem tem curiosidade de saber como é o processo industrial da fabricação de uma guitarra, a Tagima transferiu um setor da linha de montagem para a feira para que os visitantes possam observar como é a manufatura desses instrumentos. Abdala Jamil Abdala, presidente da Francal Feiras e Eventos, que orgzaniza a Expomusic espera um público de aproximadamente 40 mil pessoas no evento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.