Ex-traficante de crack é o rapper da vez

Há muito tempo o mercado fonográfico não tinha umfenômeno de vendas tão grande. O rapper 50 Cent, um ex-traficante de crack que sobreviveu a nove tiros, conseguiu mais uma vez ficar no topo da parada de discos da Billboard. O artista teve mais 822 mil unidades vendidas de seu disco de estréia, Get Rich or Die Tryin ("Fique Rico ou Morra Tentando"). Isto representa uma queda de apenas 1% nas vendas do trabalho em sua semana de lançamento, quando saíram das prateleiras 872 mil unidades do disco.50 Cent, cujo nome verdadeiro é Curtis Jackson, é protégé do rapper do momento, Eminem. Foi baleado em seu carro em maio de 2000, na época em que estava prestes a lançar seu disco de estréia, Power of the Dollar, pela gravadora Columbia Records, que cancelou em seguida o lançamento. Já foi preso também por posse ilegal de arma. À época, declarou-se um "gênio de marketing", prometendo aproveitar a publicidade gerada pela detenção "o máximo que puder".Seu sucesso confirma as apostas de 40 críticos e DJs ouvidos em pesquisa da BBC de Londres, sobre os possíveis destaques do showbiz em 2003. O rapper já é considerado um artista cult em Nova York. E há quem acredite que ele seja ainda mais polêmico que Eminem, o que parece difícil de acreditar, já que o último fez músicas em que xinga até a mãe. Uma amostra do trabalho de 50 Cent é Places to Go está na trilha sonora de 8 Mile - Rua das Ilusões, o filme estrelado por Eminem, ainda inédito no Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.