Ex-Judas Priest ficará oito anos preso

O ex-baterista do Judas Priest, David Holland, foi condenado nesta sexta-feira a oito anos de cadeia por abuso sexual de um adolescente de 17 anos a quem dava aulas de bateria. Pesaram contra Holland uma acusação de tentativa de estupro e cinco de abordagem indecente sobre o garoto. O juiz que condenou o músico disse que o baterista havia planejado o abuso e recomendou que ele nunca mais trabalhe com crianças ou jovens.

Agencia Estado,

13 de fevereiro de 2004 | 15h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.