Ex-estilista do U2 vai pagar caro por roubar Bono

A antiga estilista do grupo irlandês U2, Lola Cashman, terá que pagar os custos legais do julgamento aberto contra ela, acusada de ter roubado um violão e outros pertences do cantor da banda, Bono, que depois tentou vender em leilão. A soma exigida de Cashman, que trabalhou para o grupo entre 1987 e 1988, poderia chegar a milhares de euros. Bono acusou a estilista de ter roubado objetos como seu violão Stetson, brincos de metal, uma camiseta verde e calças pretas durante a turnê de The Joshua Tree, de 1987. O cantor irlandês acionou a justiça no começo deste mês, quando Cashman tentou leiloar os objetos na casa Christie´s de Londres, e garantiu fazê-lo por uma questão de princípios mais que pelo valor econômico, estimado em 5 mil euros. Embora a estilista tenha declarado que o próprio Bono lhe presenteou os objetos, a banda explicou ao juri que eles nunca presentearam nada de seu material, pois o utilizam para seus arquivos ou para doações a museus, como o Rock and Roll Hall of Fame, em Cleveland (Estados Unidos). Cashman foi contratada em 1987 para atualizar a imagem do U2 e deixou o trabalho no ano seguinte, quando o grupo considerou que seus serviços eram muito caros. Com a experiência acumulada, Cashman publicou um livro em 2003, Inside the Zoo with U2 (No zôo com o U2), em que detalhava assuntos pessoais dos membros da banda, como os problemas de Bono com o peso. O advogado de Cashman confirmou hoje que foi apresentado um recurso de apelação.

Agencia Estado,

20 de julho de 2005 | 15h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.