Ex-empregada desmente acusações contra Jackson

Uma ex-empregada da mansão de Michael Jackson testemunhou hoje no julgamento do astro e desmentiu o depoimento de uma outra ex-funcionária do cantor, que disse ter visto Jackson abusar do ator Macaulay Culkin e de outros meninos.Francine Contreras, que trabalhou no rancho Neverland entre 1991 e 1993, disse que enquanto trabalhou com Adrian McManus nunca escutou reclamações sobre o cantor.Na semana passada, dois jovens testemunharam que quando eram crianças dormiram na mesma cama de Jackson sem que ele os molestasse. As mães deles também testemunharam e disseram que confiavam o suficiente no cantor para permitir que seus filhos dormissem com ele.Jackson chegou pouco antes do depoimento ser retomado, escoltado por um ajudante que segurava um guarda-chuvas e acompanhado por seus pais e seu irmão Jermaine.Adrian, chamada pela acusação, disse que viu uma vez Jackson beijar Culkin no rosto, com a mão segurando as nádegas do ator. Ela descreveu cenas semelhantes com outros meninos.Culkin, que era um visitante regular de Neverland no começo dos anos 1990, pode ser uma das testemunhas da defesa. O protagonista de Esqueceram de Mim tem atualmente 24 años.A credibilidade de Adrian foi questionada pelos advogados de defensa, que mostraram que ela e o marido haviam desfalcado três crianças em mais de US$ 30,5 mil. Em outro processo, ela foi obrigada a pagar US$ 30 mil por roubar um desenho de Elvis Presley feito por Jackson e tentá-lo vender a um tablóide.A promotoria tentou questionar o caráter de Francine ao perguntar-lhe se ela não havia sido processada por ter roubado objetos de uma loja de departamentos em que trabalhava. Ela respondeu que havia sido processada por entrar sem autorização em uma propriedade alheia, mas não por roubar.Jackson, de 46 anos, é acusado de abusar sexualmente de um menino de 13 anos. Ele já admitiu que muitos meninos dormiam em sua cama, mas sem propósitos sexuais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.