Ex-astro do Rock britânico condenado a três anos de prisão

O ex-cantor britânico de rock dos anos 1970, Gary Glitter, foi condenado nesta sexta-feira a três anos de prisão por "atos obscenos" com duas menores vietnamitas, pela corte popular provincial de Ba Ria-Vung Tau, no sul do Vietã. Gary alegou inocência. Gary, de 61 anos, foi detido em 19 de novembro em Ho Chi Minh, no sul do Vietnã, quando tentava fugir do país. A promotoria pediu sua apresentação à Justiça por molestar as meninas de 11 e 12 anos, que o denunciaram por tê-las beijado e tocado intimamente quando estiveram em seu apartamento de Vung Tau.Não é novidade o envolvimento de Gary com menores. Em 1999, a Polícia do Reino Unido encontrou quatro mil fotos de crianças de 3 a 10 anos de idade em seu computador. Ele foi condenado por um tribunal londrino a quatro meses de prisão por posse de pornografia infantil. Acabou cumprindo metade da pena. Desde então, viveu em Cuba, Camboja - de onde foi expulso por seu passado pedófilo - e no Vietã. Gary Glitter mora há pouco mais de um ano no Vietnã.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.