Ex-agente cobra Michael Jackson na Justiça

Michael Jackson está às voltas com novo problema na Justiça. O cantor nega que tenha assinado um acordo com seu ex-agente financeiro, Myung-Ho Lee, em que teria aceitado pagar US$ 13 milhões em honorários atrasados. O documento, apresentado à Justiça da Califórnia (EUA), foi assinado em 14 de setembro em Los Angeles. O agente diz que as finanças do músico são uma "bomba pronta para explodir".Jackson nega que estivesse na cidade na data, o que faz sentido. Nos dias 9 e 10 de setembro, ele fez shows no Madison Square Garden, em Nova York. O músico também estava em Manhattan na manhã dos ataques terroristas ao World Trade Center e, segundo rumores, teria saído da cidade em uma limusine com Marlon Brando e Liz Taylor. Ainda assim, ele não poderia ter voado para a Califórnia, porque o espaço aéreo americano ficou fechado por alguns dias. De carro, a viagem demoraria dias.O pop star alega que a assinatura é forjada e que ele nunca firmaria um documento deste tipo sem a presença de um advogado. Em seu comunicado, o pop star coloca como "testemunha de boa fé" seu amigo Frank Tyson, de 21 anos, e diz que conhece o rapaz sua "vida inteira". Ele já foi descrito como assistente, sócio e até afilhado de Jacko. A ação deve ser julgada no mês que vem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.