Estrelas do showbiz lembram Johnny Cash

Ao longo de mais de meio século de carreira, o ícone do coutry Johnny Cash trabalhou com as grandes estrelas do showbiz. Foi um dos primeiros a interpretar músicas de Bob Dylan, que o cita como uma de suas grandes influências. Para além das fronteiras do country, deu voz também a hits do Depeche Mode, U2, Nick Cave e, recentemente, Nine Inch Nails, que lhe valeu seis indicações ao MTV Music Awards. A comunidade musical se despede agora do cantor de I Walk the Line e Ballad of a Teenage Queen, morto na madrugada, de insuficiência respiratória."Sua influência alcança muitas gerações", disse Mick Jagger, dos Rolling Stones. "Eu o adorava como cantor e compositor." Bono Vox também lamentou a morte de Cash. "Ele era mais do que sábio", disse, segundo a BBC. "Eu o considerava um amigo, ele me considerava um fã", falou, humildemente, comparando o veterano do country a um carvalho em meio a ervas daninhas. Para Nick Cave, a voz de Cash transpirava experiência e nada podia alcançá-lo. Para Elvis Costelo, que também gravou com Cash, ele foi um "grande, grande homem". "Ele fazia com que eu me sentisse muito bem-vindo em sua casa, e eu nunca vou esquecer isso."O ator George Cloney também lamentou a morte de Cash, a quem creditou a capacidade de "iluminar" o meio em seu redor. Além de cantor e compositor, Cash fez várias incursões pelo cinema, como músico e ator. Ligou-se à corrente de desmistificação do western, que tomou o gênero nos anos 60. Um de seus filmes mais famosos, de 1971, é O Duelo, em que contracena com Kirk Douglas. Seu papel é o de um pistoleiro falido que faz de um duelo uma grande encenação, com direito a arena e venda de ingressos. Como compositor, uma de suas grandes contribuições ao cinema foi O Pecado de um Xerife, com Gregory Peck.Ouça "I Walk the Line"

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.